Produtos Ergonômicos: fique atento a saúde dos seus funcionários!

Por 2 de fevereiro de 2018Ergonomia
Produtos ergonômicos

É fundamental que as empresas se preocupem com o bem-estar de seus funcionários, dedicando atenção à saúde e à segurança no trabalho. Não só por ser uma exigência da legislação trabalhista, mas porque eles são o capital mais importante da organização. Por isso, os produtos ergonômicos são imprescindíveis na prevenção dos riscos.

Os produtos ergonômicos precisam fazer parte do dia a dia dos colaboradores, levando em conta as especificidades de cada função. É preciso dar atenção especial aos movimentos repetitivos e a sobrecarga muscular em áreas como pescoço, ombros, coluna, braços, pernas e mãos.

Saiba como a ergonomia impacta no local de trabalho e conheça alguns produtos que podem fazer total diferença para o bem-estar e a produtividade de sua equipe:

Por que os produtos ergonômicos são importantes?

O ambiente de trabalho deve ser adequado ao colaborador, o que inclui conforto, segurança, saúde e funcionalidade. O primeiro passo para identificar os riscos que prejudicam essa adequação é a realização da Análise Ergonômica do Trabalho (AET), conforme prevê a NR 17.

Através da AET é possível identificar os riscos ergonômicos e quais medidas deverão ser adotadas para extingui-los. Os produtos ergonômicos auxiliam justamente nas adequações do ambiente de trabalho para o exercício de cada função.

Inicialmente, o gestor pode até se preocupar com a despesa implícita nessas alterações. Contudo, quando se toma consciência das possíveis consequências que os riscos podem trazer, fica evidente que a prevenção é a melhor alternativa. Confira algumas dessas implicações:

Queda da produtividade

É claro que um funcionário desconfortável não consegue produzir da mesma forma. Se os membros doem ou a luz é insuficiente, por exemplo, certamente sua produtividade vai cair.

Aumento das faltas

Quem está doente não vai trabalhar. Isso aumenta o número de funcionários afastados por problemas de saúde e a sobrecarga na equipe desfalcada.

Perda da qualidade

Seu produto final vai apresentar um resultado inferior. Os instrumentos inadequados interferem na qualidade da fabricação, da embalagem, da logística ou do atendimento.

Desmotiva funcionários

Quem gosta de trabalhar com dor? Se o colaborador sabe que determinados processos afetam a sua saúde e a empresa não faz nada para mudar isso, é claro que ele vai ficar desmotivado.

Provoca processos

A Justiça Trabalhista está cheia de processos relacionados a ergonomia — e as causas são mais do que justas, visto que um funcionário não pode ser submetido a atividades que degradem sua saúde.

Evita punições

A análise ergonômica é determinada por lei. Se você não a cumpre, está passível de ser denunciado, multado e receber sanções que interferem no funcionamento da empresa e pesam no bolso.

Aumenta os custos

Quando você afasta funcionários por doenças relacionadas ao seu posto, a produtividade cai e a consequência é direta: seus custos aumentam. Isso sem citar as multas, processos, faltas eventuais e a queda de qualidade.

Dicas de produtos ergonômicos

Diante de todas essas questões, é muito mais fácil, prático e econômico para a empresa prevenir os riscos. Dessa forma, confira alguns dos produtos disponíveis no mercado para evitar e combater os riscos ergonômicos:

Cadeira

Ela é importantíssima para a turma do escritório. Não é brincadeira ficar até 8 horas por dia trabalhando sentado. Por isso, a cadeira tem que ser uma grande aliada do colaborador. O ideal é que ela tenha encosto, ajuste de altura e inclinação. O modelo ergonômico giratório em 360 graus, com bordas arredondadas com angulador de apoio, é bem funcional.

Apoio lombar

Nem sempre uma cadeira com encosto é suficiente para evitar as dores nas costas. Nesses casos, um apoio lombar é bem-vindo. Lembre-se que esse acessório deve ser anatômico e confortável para ajudar a corrigir erros de postura enquanto sentado.

Suporte para pés

Um dos produtos ergonômicos muito úteis para precaver uma boa dose de dores nas costas é o apoio para os pés. Eles têm que estar 100% apoiados para não sobrecarregar os joelhos, causar formigamentos, prejudicar a circulação, provocar varizes e incômodos na coluna.

Banco semi-sentado

As atividades do funcionário exigem que ele trabalhe em pé? Existe um produto adequado para essas funções que se chama banco semi-sentado. Como o próprio nome já diz, ele é alto e permite que o usuário retire a tensão das pernas, além de poder regular a altura e a inclinação frontal.

Sustento para antebraço

Esse acessório deve ficar acoplado à mesa do computador ou à cadeira (caso ela não tenha). É fundamental que os antebraços fiquem alinhados ao corpo em um ângulo de 90 graus, principalmente para pessoas que digitam com frequência.

Proteção de punhos

Falando em digitação, existe uma espécie de almofada anatômica destinada aos punhos dos funcionários que passam horas escrevendo do computador. Ele deve ficar junto ao teclado na borda externa e evitar a envergadura dos pulsos.

Teclado flexível

Por incrível que pareça, até as teclas altas e duras podem gerar desconfortos nos colaboradores. Nada mais justo do que substituir essas peças por produtos ergonômicos que proporcionam bem-estar. Teclados baixos e moles causam menos impactos nos tendões.

Mouse pad

Os mais modernos possuem uma proteção para o punho de quem maneja o mouse, que também deve ser do tamanho adequado às mãos do funcionário para não sobrecarregar os seus dedos. O mouse precisa ser rápido para evitar cliques repetitivos.

Suporte de monitor

Ele levanta o monitor e o deixa em uma posição agradável aos olhos de quem digita. Precisa ser regulável para atender diferentes alturas. Outro aparelho bem semelhante serve para notebooks, porém com uma ergonomia adequada para evitar dores no pescoço e facilitar a circulação de ar embaixo da máquina.

Protetor de tela

Se o brilho excessivo da tela incomoda a vista, recorra à tela antirreflexiva para minimizar os malefícios da luminosidade. Alguns dos computadores mais modernos já possuem monitores com esses requisitos, então é um bom investimento para quem procura conforto aliado às novas tecnologias.

Tapete ergonômico

Quem trabalha em pé pode contar com tapetes ergonômicos. Eles diminuem o estresse causado pelos pés em contato com o chão e formam uma barreira mais confortável e macia para melhorar o desempenho do trabalhador. Além disso, eles reduzem o cansaço e dores nos membros inferiores, pois aumentam a circulação sanguínea e diminuem o impacto nas articulações.

Suporte para texto

Se a função exige muita leitura, nada melhor do que ter um suporte para texto que é colocado sobre a mesa. Isso interrompe o hábito de muitas pessoas de segurar o papel com os braços flexionados sem apoio. A longo prazo, essa posição causa dores nos cotovelos e antebraços.

Balancim

É uma ferramenta extremamente simples e eficaz que suporta o peso de ferramentas manuais. O funcionamento mecânico do balancim faz com que elas fiquem penduradas no local desejado, sem sobrecarregar o colaborador.

Cinto ergonômico

Esse acessório previne lesões e torções na musculatura das costas e abdômen. Ele dá mais firmeza para movimentos bruscos durante o levantamento de peso. Seu suspensório deve ser seguro, o velcro aderente, o tecido respirável e a costura reforçada.

Essas são algumas sugestões de produtos ergonômicos que você pode utilizar para adequar o seu ambiente de trabalho. Porém, é fundamental que você realize uma análise ergonômica do trabalho para definição exata das necessidades da sua empresa.

Para isso, é importante contar com uma empresa especializada em programas de qualidade de vida no trabalho, programas de ergonomia e ações de promoção da saúde.

Se gostou deste conteúdo, continue conosco e saiba mais sobre como a ergonomia pode aumentar a produtividade no trabalho. Até mais!

Gostou do artigo? Leia também:

Comentários

Comentários