Blog da Beecorp

Auriculoterapia
Qualidade de Vida

Auriculoterapia: você sabe o que é e para que serve?

Auriculoterapia é uma técnica da medicina alternativa baseada nos mesmos preceitos da acupuntura. Trata-se de uma estimulação com agulhas e sementes de mostarda em pontos específicos da orelha para tratar e diagnosticar problemas físicos, mentais e emocionais. As sessões de auriculoterapia são de curta duração (entre 10 e 30 minutos) e individuais.

O cuidado com a qualidade de vida dos colaboradores é uma das responsabilidades das empresas. Para isso, elas podem ter como aliadas as práticas da medicina alternativa, como a auriculoterapia, que contribui para manter o equilíbrio da saúde ocupacional.

Essa é uma técnica milenar que tem suas raízes na acupuntura. No entanto, registros do século IV a.C. mostram que os princípios aplicados nesse tipo de terapia já eram praticados por Hipócrates, considerado o pai da Medicina.

Hoje, ela pode ser aplicada com conhecimentos chineses ou franceses. Em ambos os casos, tem uma ampla aplicação para tratar problemas físicos, mentais e emocionais, como você verá neste artigo. Continue a leitura para conhecer essa opção de terapia para aplicar no ambiente organizacional.

Afinal, o que é auriculoterapia?

A auriculoterapia é uma técnica de medicina alternativa baseada nos mesmos preceitos da acupuntura. Porém, nesse caso, é criado um microssistema no pavilhão auricular, ou seja, na parte externa da orelha, para serem estimulados pontos que promovem efeitos em todo o organismo, no estado mental e emocional.

Os estímulos podem ser realizados por meio da técnica francesa, com aplicação de agulhas filiformes nos pontos. Também podem ser posicionadas esferas magnéticas e sementes de mostarda, que permanecem coladas na pele por cerca de alguns dias.

Existem, ainda, outras opções de materiais e estímulos que podem ser aplicados, como agulhas intradérmicas, cristais e laser. É uma técnica adotada para curar problemas ou fazer sua prevenção, além de aliviar sintomas como uma medida paliativa.

Como a técnica surgiu?

No século IV a.C. Hipócrates registrou, em seu livro “Geração”, que pequenas áreas atrás da orelha, quando cauterizadas, poderiam curar a esterilidade. No século XVII, o médico português Zacutus Lusitanus prosseguiu com os estudos de Hipócrates, tratando com essa mesma técnica as dores no quadril.

No século XVIII, Valsalva descreveu que as cauterizações na orelha seriam uma opção de tratamento para dor de dente. Os chineses, em sua medicina tradicional, fizeram um mapeamento de cerca de 200 pontos auriculares que poderiam ser estimulados para tratar condições diversas.

Aproximando-se dos nossos dias, no século XX, o médico francês Paul Nogier dedicou 20 anos de estudos à auriculoterapia, registrando 43 pontos relacionados aos órgãos e sistemas do corpo humano. Na escola francesa, há uma diferença na cartografia dos pontos em relação à escola chinesa.

Essa divergência encontrada nos mapas auriculares das duas escolas existe porque eles foram baseados em premissas diversas. Há, também, uma pequena variação da forma como o tratamento é conduzido em relação aos materiais utilizados para estimular os pontos.

Qual é a indicação da auriculoterapia?

A auriculoterapia é uma opção da medicina alternativa que permite reinventar os cuidados com a saúde dos colaboradores. Ela tem uma ampla aplicação, mesmo para pessoas em grupos especiais, como os idosos. Por isso, é um método bastante seguro.

Pode ser aplicado, conforme explicamos, com o objetivo de prevenir ou tratar condições relacionadas à saúde física, mental e ao estado emocional.

A seguir, você confere algumas das suas muitas indicações.

Dor pós-operatória

A dor é uma condição bastante comum na fase pós-operatória. A auriculoterapia tem uma contribuição significativa para a recuperação de pacientes que realizaram cirurgias de quadril, joelho e odontológicas, minimizando o uso de analgésicos, inclusive, durante a internação hospitalar.

Controle da dor aguda e crônica

Dores agudas, como as de ouvido, cefaleias, menstruais, de garganta, decorrentes de hemorroidas, dores gestacionais e cólica biliar, também podem ser aliviadas com a estimulação das áreas certas.

Mesmo pacientes que sofrem com dores crônicas, como aquelas provocadas pela artrose e a artrite reumatoide, conseguem um bom controle delas. O efeito analgésico traz alívio e conforto, e isso pode contribuir significativamente com a qualidade de vida no trabalho, proporcionando bem-estar para os colaboradores que apresentam quadros como esses.

Ansiedade e depressão

Conforme explicamos, a auriculoterapia tem a sua eficácia para tratar problemas mentais e emocionais. É por isso que a depressão e a ansiedade são outras condições tratadas com essa técnica.

Em casos de ansiedade, o método apresentou eficácia de 20% nos pacientes que receberam a estimulação dos pontos certos.

Tratamento oncológico paliativo

O câncer é uma doença que provoca muita dor, principalmente, nos casos em que ele está mais avançado ou em metástase.

A auriculoterapia é um método paliativo que ajuda a proporcionar alívio para essas dores, trazendo mais bem-estar durante o tratamento dos tumores.

Melhora do sistema imunológico

O sistema imunológico é impactado positivamente pela auriculoterapia, mantendo a sua estabilização. Como a técnica também regula os batimentos cardíacos, a pressão sanguínea, reduz o estresse, aumenta a vitalidade e a energia, esse efeito é intensificado, minimizando a suscetibilidade para doenças.

Quais são os pontos da auriculoterapia?

Você viu que a escola francesa e a chinesa apresentam suas diferenças no mapeamento dos pontos auriculares. Enquanto a primeira registrou 43, a segunda tem mais de 200, cada qual correspondendo a um determinado órgão ou sistema.

Os pontos ShenMen e Tronco Cerebral, por exemplo, foram os que apresentaram bons resultados na redução dos níveis de ansiedade. Também existem aqueles:

  • específicos para o tratamento de alergias;
  • que se ligam aos dedos da mão;
  • que tratam o ouvido interno;
  • regulam a pressão sanguínea;
  • correspondentes à vesícula biliar, ao fígado, espinha, cervical, glândulas suprarrenais, e assim por diante.

É por isso que essa técnica precisa ser aplicada por um especialista com amplo conhecimento do método, uma vez que muitos desses pontos estão bastante próximos. Saber localizar e identificar cada um deles é fundamental.

Como esse procedimento é realizado?

A auriculoterapia é realizada com algumas pequenas variações da técnica, dependendo da escola. No caso da francesa, o método é voltado para a utilização de agulhas convencionais, semipermanentes, laser, infravermelho e, até mesmo, massagens auriculares. A escola chinesa aplica o método utilizando agulhas, sementes e cristais.

Depois de identificar a necessidade do paciente, é localizado o ponto relacionado ao problema que se pretende tratar. Podem ser posicionadas agulhas, que permanecerão na pele por 10 a 30 minutos. Os estimuladores ficam em contato com a orelha por dias.

As agulhas intradérmicas, esferas magnéticas, cristais ou sementes são posicionados sobre esses pontos e fixados utilizando fita micropore. Permanecem ali por cerca de 7 a 10 dias, depois, são retirados pelo terapeuta ou pelo próprio paciente.

Também é possível observar os pontos que estão manifestando alterações e fazer a prevenção de doenças ou o diagnóstico delas. Não há contraindicações absolutas, mas alguns pacientes precisam ser tratados com mais cautela, como aqueles com infecções ativas, diabéticos, imunodeprimidos e mulheres gestantes.

Quantas sessões são necessárias?

A quantidade de sessões de auriculoterapia varia de acordo com as necessidades do paciente. Alguns podem precisar de um tempo maior de estímulo para promover o efeito esperado. Outros, com quadros mais leves, percebem bons resultados com uma quantidade menor delas.

Podem ser realizadas até dez sessões, o que varia também de acordo com o método escolhido. Ainda, o paciente pode se submeter a essa terapia periodicamente, como a cada seis meses ou um ano, também conforme a sua necessidade.

Viu só como não é apenas a medicina tradicional que pode contribuir com o melhor desempenho no trabalho, trazendo saúde e qualidade de vida para os colaboradores? Além da auriculoterapia, existem outras técnicas da medicina milenar que podem ser aplicadas com esse objetivo. A BeeCorp tem essas soluções à sua disposição, contribuindo para o bem-estar no ambiente corporativo.

Veja como podemos ajudar você a promover a saúde em sua empresa. Entre em contato com a nossa equipe e saiba mais sobre os nossos serviços!