Blog da Beecorp

Ginástica Corretiva
Qualidade de Vida

Ginástica corretiva: benefícios para a rotina dos seus funcionários!

Para garantir qualidade de vida, bem-estar e conforto, o cuidado com a ergonomia deve estar entre as prioridades de um empreendimento. Isso permite o cumprimento da disciplina trabalhista e é uma forma inteligente de diminuir afastamentos de seus colaboradores e problemas diversos relacionados a doenças. Nesse cenário, a ginástica corretiva se mostra também como um investimento incrível.

Essa atuação consiste em um tipo de ginástica laboral, que serve para contrabalancear os efeitos negativos decorrentes de determinadas atividades no ambiente de labor. Naturalmente, deve ser realizada junto aos trabalhadores e faz toda a diferença para os resultados que se pretende alcançar.

Para se convencer sobre a sua importância, veja alguns benefícios da ginástica corretiva para a rotina dos colaboradores e entenda melhor como ela funciona!

Quais são as vantagens da ginástica corretiva?

Adotar um programa do tipo é extremamente benéfico para o time. Quando a ginástica é realizada corretamente, os impactos são variados e influenciam até mesmo no sucesso do empreendimento.


Entre os pontos destacáveis para a rotina dos funcionários, estão as seguintes questões:

Oferece alongamento de grupos musculares

Em muitos casos, os colaboradores têm alguns músculos relativamente atrofiados. Quem passa muito tempo sentado, por exemplo, tem uma contração dos grupos inferiores. Já a pessoa que digita por longas horas seguidas, normalmente, tem uma restrição muscular na área do cotovelo.

A ginástica corretiva vem para lidar com tais problemas e, justamente, ajuda a alongar determinados músculos. Isso leva à expansão muscular, que garante maior conforto e, acima de tudo, permite o funcionamento correto das estruturas.

Tonifica a musculatura

Não apenas os músculos são alongados, como também eles ganham resistência. A regra é bem simples: quanto mais um grupo muscular é trabalhado e exigido, mais suas fibras se fortalecem. Esse é um dos princípios da musculação e está diretamente relacionado à força física.

O aumento da resistência e da tonificação por meio dessa ginástica é importante por vários motivos. Um deles é que, diante da força elevada, as tarefas são executadas facilmente. Profissionais que trabalham levantando peso, por exemplo, terão menor dificuldade para completar a ação.

Além disso, a tonificação contribui para diminuir os riscos de lesões e até de problemas crônicos. Em relação à coluna, especificamente, isso pode significar menos dores e incômodos.

Garante a reeducação postural

A postura é uma grande vilã da ergonomia no ambiente de trabalho. Isso porque o corpo tende a procurar o jeito que demanda o menor esforço para permanecer em repouso. Ou seja, quando alguém está sentado na cadeira de trabalho, é possível que ele prefira se acomodar confortavelmente a seguir as orientações de inclinação dos joelhos e das costas.

Para reverter parte desses problemas é que existe a ginástica corretiva. Por meio dos movimentos certos e orientados, a postura pode ser modificada gradualmente. Além de tudo, é um jeito de diminuir ou neutralizar os impactos de uma postura ruim que ainda não foi mudada.

Oferece relaxamento físico

Por causa dos esforços contínuos, é muito comum que alguns músculos sofram com tensão. Alguém que fica em pé por um grande período provavelmente exigirá mais da região lombar. Como resultado, a área acumula tensões e nós, além de os músculos ficarem rígidos.

Com ações corretivas de ginástica laboral, os músculos podem finalmente relaxar. Os movimentos certos “destravam” as estruturas e levam a uma sensação maior de descanso e conforto. O principal ponto é que, graças ao efeito, os impactos se acumulam com menor intensidade, de modo a prejudicar menos os músculos.

Amplia a percepção corporal

Muitas pessoas não conhecem o próprio corpo, como as amplitudes de movimento ou quais são as melhores posturas para evitar determinadas queixas. Quanto menor é o autoconhecimento nesse sentido, mais o organismo tende a sofrer com atitudes que prejudicam a execução de ações laborais.

Com a ginástica corretiva, por outro lado, um dos efeitos é a otimização da autopercepção, com um entendimento melhor de quais são os músculos exigidos, como eles devem ser trabalhados e quais são as ações de diminuição das dores e incômodos. Ao final, isso gera um efeito muito melhor para a saúde e para o cuidado no cotidiano.

Aumenta a sensação de bem-estar

O conjunto de todos os benefícios dessa ação resulta em um aumento da sensação de bem-estar. As dores musculares incômodas, por exemplo, acontecem com menos frequência e intensidade. Com isso, o colaborador fica motivado e satisfeito em executar suas tarefas.

Além disso, a atuação corretiva ainda ajuda a diminuir a incidência de problemas crônicos e de saúde. Eventualmente, há uma redução na taxa de absenteísmo e também nos afastamentos e licenças médicas.

Como a técnica funciona?

Para que a ginástica corretiva ofereça todos os efeitos, deve ser feita da maneira correta. Ela se baseia no equilíbrio de esforços e, portanto, é pensada de um jeito personalizado.

Imagine um trabalhador que utiliza os bíceps com intensidade, principalmente para erguer e carregar objetos. Em comparação, os tríceps e os tendões não são exigidos na mesma medida e, com isso, podem ficar atrofiados.

Nesse caso, a ginástica corretiva servirá para trabalhar os elementos pouco utilizados, pois isso balanceará os esforços. Portanto, ela funciona pela ativação dos grupos que são “esquecidos” pelas atividades e visa corrigir a má postura, de uma forma geral.

Como os exercícios são feitos?

Esse tipo de ginástica corretiva existe dentro e fora do ambiente de trabalho. No lado externo, tem uma abordagem de fisioterapia e serve, por exemplo, para quem tem desvios graves de coluna.

Contudo, sua realização principal ocorre dentro da empresa, como uma parte do programa de ginástica laboral. Ou seja, os exercícios podem ser facilmente realizados nos intervalos de tarefas, de modo a garantir um expediente confortável.

Além disso, os exercícios são feitos de forma individual ou coletiva. Para problemas pontuais e que merecem maior atenção, a abordagem um a um é a mais indicada.

No geral, é comum ver pequenos grupos orientados por um instrutor. Com os movimentos adequados, os efeitos positivos se acumulam.

A ginástica corretiva é fundamental para balancear os resultados negativos de certas atividades. Como consequência, há diversos benefícios para a saúde e até para a empresa.

Para entender melhor o tema, confira nosso guia exclusivo sobre a Ginástica Laboral!