Blog da Beecorp

Equipe insatisfeita
Qualidade de Vida

Equipe insatisfeita: entenda as causas e reverta a situação

A palavra satisfação vem do Latim, de “satis” que significa “bastante, suficiente, em quantidade adequada”, e também de “facere” que denota “fazer do modo desejado”.

O prefixo “in” transforma a palavra satisfação em insatisfação. E no contexto corporativo essas duas palavras representam bem os extremos de contentamento vividos pelos colaboradores e pela empresa.

Proporcionar a satisfação da equipe e evitar os fatores que a sabotam são a responsabilidade, o desejo e o grande desafio dos gestores. Para isso, é preciso entender a fundo o que provoca uma equipe insatisfeita e buscar soluções que os motivem e os ajudem a se identificarem com os ideais e objetivos da empresa. Assim, os problemas e reclamações darão lugar à alegria e ao contentamento com o trabalho.

Mas porque sua equipe não está satisfeita? Entenda os porquês e saiba como reverter essa insatisfação neste artigo.

Excesso de trabalho

Vale lembrar que satisfação está atrelada ao que é suficiente, a quantidade adequada. Portanto, o excesso de trabalho pode virar, automaticamente, sinônimo de insatisfação.

Um levantamento realizado ao longo de 2014 pela Love Mondays com 5.593 profissionais e divulgado pela VEJA.com, demonstrou que o excesso de horas na empresa deixa 33% dos empregados brasileiros infelizes. E a falta de tempo para a família é um dos problemas mais citados.

Trabalhar excessivamente não quer dizer que o funcionário produzirá mais, ao invés disso,  pode levar o colaborador ao estresse e à fadiga física e mental. Além disso, o acúmulo de trabalho compromete a vida pessoal e social do colaborador, aumentando assim sua insatisfação com o trabalho.

Mas como reverter essa situação? Mantenha sua equipe focada, motivada e trabalhando com qualidade. Assim, o número de horas habituais será suficiente e todos conseguirão desempenhar suas funções de maneira satisfatória, sem necessidade de exceder as horas de trabalho.

Gestão mal estruturada

Uma pesquisa feita pela Michael Page em 2015 com 1.000 executivos no Brasil, mostrou que o motivo que gera uma equipe insatisfeita no trabalho é uma gestão desestruturada e sem planejamento, como 21% dos entrevistados relataram.

Trabalhar sem planejamento deixa o colaborador perdido e desanimado, e além disso, uma equipe sem direcionamento não consegue alcançar bons resultados.

Mas como reverter essa situação? Defina metas claras e objetivas para seus colaboradores e gerencie suas pautas de modo que cada um execute um número adequado de tarefas.

Mensure os resultados junto aos seus trabalhadores e analise como eles impactam no cumprimento de suas metas e objetivos, motivando-os sempre a executar com qualidade o que foi combinado. Lembre-se de agradecer e elogiar quando houver um bom desempenho e de se colocar a disposição a ajudar.  

Falta de feedback e reconhecimento

A pesquisa feita pela Michael Page também apontou que a falta de feedback e de reconhecimento são causas recorrentes de uma equipe insatisfeita, logo depois da má gestão, cada uma com o equivalente a 12%.

Outra pesquisa, dessa vez da Isma Brasil (International Stress Management Association), também apontou que 72% das pessoas estão insatisfeitas com o trabalho, sendo que em 89% dos casos essa insatisfação tem a ver com o reconhecimento. Outros 78% estão relacionados ao excesso de tarefas e em 63% com problemas de relacionamento.

Já citamos anteriormente, a importância de motivar, elogiar e agradecer, assim como o feedback é essencial. Somado a isso, a falta de reconhecimento faz com que o funcionário se sinta desvalorizado e com a sensação de que seu trabalho é ruim. Essa sensação é extremamente desmotivadora e mina a produtividade e o bom desempenho do colaborador.

Mas como reverter essa situação em uma equipe insatisfeita? Converse e faça no mínimo uma reunião mensal de feedback 360.

O chamado feedback 360 graus é uma poderosa ferramenta de gestão de pessoas e desenvolvimento pessoal e corresponde ao processo de coleta, tabulação e consolidação das percepções que determinadas pessoas têm a respeito das competências e/ou comportamentos de um indivíduo.

Por isso, é importante deixar claro o que você espera do colaborador. Aponte, primeiramente, todos seus pontos fortes e depois, com muito zelo, quais aspectos ele pode melhorar. Procure motivá-lo e transparecer que você acredita em seu potencial, que o funcionário pode ir além, que ele é capaz.

Comemore sempre as conquistas junto a equipe e os elogie sempre que merecido.  Dessa forma, o clima organizacional se torna mais alegre, a relação líder/liderado melhora e a confiança da equipe com a gestão aumenta, provendo uma maior fidelidade do trabalhador com a gestão e com a empresa.

Falta de cuidado com a equipe

Hunter (2006) diz que quanto maior a valorização, a integração e a motivação dos colaboradores, maior será sua produtividade. E para se sentirem valorizados, os colaboradores precisam perceber que estão sendo cuidados.


É importante preocupar-se inclusive com os aspectos relacionados à saúde do colaborador, pois uma saúde fragilizada leva ao adoecimento e suas consequências: insatisfação, absenteísmo, baixo rendimento, entre outras.

Mas como reverter essa situação? Invista em programas de qualidade de vida no trabalho (QVT). Através, por exemplo, da promoção de atividades que estimulem hábitos de vida saudáveis, dentro e fora do ambiente de trabalho, como as relacionadas à  alimentação e prática de atividades físicas.

Essas  ações contribuem para a manutenção do bem-estar da equipe e também ajudam a melhorar o ambiente de trabalho, ao promover mais alegria e integração entre os funcionários. Cuidados com a ergonomia também são fundamentais para proporcionar um ambiente adequado e confortável ao trabalho. Chiavenato (2002), afirma que

 QVT tem o objetivo de assimilar duas posições antagônicas: de um lado, a reivindicação dos empregados quanto ao bem-estar e satisfação no trabalho, do outro, o interesse das organizações quanto a seus efeitos sobre a produção e a produtividade”.

Uma equipe insatisfeita no trabalho traz impactos muito negativos para empresa e para o próprio colaborador, colocando em risco o crescimento e a lucratividade.

Surgem comportamentos indesejáveis, queda de produtividade, piora no clima organizacional e comprometimento da qualidade na prestação de serviços e/ou na produção de bens. Além disso, aumentam os índices de absenteísmo, presenteísmo e turnover, que impactam negativamente todas as áreas do negócio.

Portanto, a grande saída é cuidar e investir no que a empresa possui de mais valioso, sua equipe. Atualmente, investir nos colaboradores tem sido a grande estratégia das empresas de sucesso, pois com uma equipe satisfeita, feliz e comprometida com a empresa, elas conquistam o diferencial competitivo.

Peter Drucker, conhecido como o pai da administração moderna, já afirmava:

As empresas são compostas de homens e ideias, o restante são recursos”.

E então, que tal promover bem-estar para a sua equipe e assim aumentar os níveis de satisfação dos colaboradores? Converse com a BeeCorp. Desenvolvemos programas de bem-estar corporativo adaptáveis e personalizados às necessidades de sua empresa.