Blog da Beecorp

Fisioterapia do trabalho: colaboradora em atendimento fisioterápico
Saúde Ocupacional

Fisioterapia do trabalho: entenda os impactos para as empresas ao oferecer esse serviço

Não é preciso um estudo complexo para saber que um colaborador que trabalha com alguma doença ou com queixa de dor se torna menos produtivo e pode apresentar elevados índices de absenteísmo e afastamentos, afetando os resultados da empresa.

Para ajudar a solucionar o problema, a empresa pode contar com um programa multidisciplinar de fisioterapia do trabalho, que envolva diversos profissionais para garantir a saúde e a qualidade de vida do trabalhador em seu ambiente laboral.

Quer saber o que é, os benefícios que proporciona, quais técnicas podem ser adotadas nele e quais cuidados devem ser tomados na prática? Então, continue com a leitura, pois é sobre esse assunto que vamos tratar adiante!

O que é a fisioterapia do trabalho?

A fisioterapia do trabalho consiste em um programa desenvolvido por fisioterapeutas e especialistas e tem como principal objetivo solucionar problemas de baixo rendimento decorrente de desconfortos e dores no ambiente corporativo.

Por meio dele, realiza-se um acompanhamento contínuo — em frequências que são definidas com a empresa — no local de trabalho, sendo realizados, basicamente, dois tipos de ações:

  • preventivas, nas quais os fisioterapeutas incentivam os colaboradores a adotar novos hábitos de vida, implementando uma cultura saudável;
  • curativas, nas quais o fisioterapeuta trabalha diretamente com colaboradores que sofrem de algum problema de saúde (que pode ter origem diversa).

Como surgiu a fisioterapia do trabalho?

No final do século XIX, durante o processo de industrialização no Brasil, surgiu o fisioterapeuta especializado no atendimento voltado para profissionais em recuperação de problemas decorrentes de acidentes de trabalho.

Porém, somente em 1998 é que foi criada a Associação Brasileira de Fisioterapia do Trabalho (ABRAFIT), voltada para a criação de normas para que os profissionais possam atuar no mercado. Já em 2003, foi regulamentada oficialmente a especialidade de fisioterapia do trabalho.

Como atua o fisioterapeuta do trabalho?

Esse profissional trabalha nas empresas com o principal objetivo de aumentar a qualidade de vida e a saúde dos colaboradores. Para isso, atua com atividades voltadas para:

  • implantar programas de terapia laboral;
  • prevenir desconforto ou queixas ligadas às atividades;
  • estudar e solucionar questões de ergonomia (em conjunto com a equipe de segurança do trabalho);
  • promover palestras de conscientização;
  • desenvolver programas de ginástica laboral;
  • realizar e acompanhar o tratamento de doenças;
  • auxiliar em problemas judiciais ligados ao DORT/LER.

Quais são as vantagens de aplicá-la na empresa?

A implementação da fisioterapia do trabalho traz diversos benefícios tanto para as empresas quanto para os colaboradores. Conheça alguns deles nos próximos tópicos.

Fisiológicos

  • aumento da eficiência na realização das atividades ocupacionais;
  • diminuição da sensação de fadiga;
  • prevenção e tratamento das doenças laborais;
  • melhora na postura e aumento da mobilidade;
  • aumento da força, resistência, ritmo e coordenação motora;
  • melhora na saúde e qualidade de vida do colaborador;
  • aumento da sensação de bem-estar e, consequentemente, da disposição para o trabalho;
  • prevenção do sedentarismo.

Psicológicos

  • previne a ansiedade, o estresse e a depressão;
  • diminui os níveis de tensão;
  • melhora a autoestima;
  • aumenta a motivação para enfrentar a rotina;
  • contribui para o aumento da disposição física e mental;
  • melhora a concentração e o foco nas atividades.

Para a empresa

  • aumenta a produtividade e melhora os resultados;
  • reduz o número de afastamentos;
  • melhora o clima organizacional e o ambiente de trabalho;
  • diminui os gastos com afastamentos e absenteísmos;
  • melhora a imagem da empresa perante colaboradores, o mercado e outros stakeholders;

Como ela pode ser implementada?

A implementação da fisioterapia do trabalho leva em consideração as condições de trabalho dos colaboradores e suas principais queixas em relação ao ambiente, às dores e possíveis desconfortos sentidos. Conheça, nos próximos tópicos, as técnicas, métodos e práticas mais utilizados.

Ergonomia

Consiste no estudo da relação entre o ser humano e seu ambiente de trabalho. Dessa forma, trabalha diversos aspectos, como:

  • ambientais (temperatura, iluminação, ruído e qualidade do ar);
  • organizacionais (ritmo de trabalho, quantidade e duração das pausas, divisão de tarefas);
  • técnicos (layout, mobiliário, máquinas e equipamentos).

Ginástica laboral

A ginástica laboral está ligada à realização de atividades físicas de curta duração (aproximadamente 15 minutos) no ambiente de trabalho. São realizados exercícios preventivos em estruturas musculares bastante utilizadas nas tarefas cotidianas.

Além disso, também envolve atividades como:

  • prevenção de lesões ocupacionais;
  • tratamento dessas lesões;
  • realização de exames admissionais e demissionais;
  • realização de exames periódicos;

Quais cuidados devem ser tomados durante o tratamento de fisioterapia do trabalho?

Para que o programa promova os resultados esperados e agregue saúde e qualidade de vida aos colaboradores, é necessário que alguns cuidados sejam tomados por parte dos profissionais envolvidos, principalmente no que diz respeito ao diagnóstico dos processos executados — a fim de planejar adequadamente as atividades a serem desenvolvidas.

Por meio disso, a identificação dos padrões e das melhorias que precisam ser realizadas acontece de forma mais acertada. Porém, é preciso conscientizar os colaboradores, para que eles participem das atividades planejadas.

Além do mais, podemos citar:

  • trabalhar para prever melhorias individualmente, por meio de avaliações físicas;
  • identificar formas de adequação para colaboradores incapacitados para executar diversos tipos de trabalho e esforços físicos;
  • utilizar recursos para apontar e registrar possíveis causas de lesões ocupacionais;
  • acompanhar e avaliar os resultados das atividades;
  • avaliar os índices de faltas, afastamentos e suspensões, a fim de determinar quais são os principais focos para o surgimento dessas ocorrências.

Um trabalho de fisioterapia do trabalho bem realizado contribui para que a empresa consiga aprimorar os resultados no que diz respeito à saúde dos colaboradores e aos índices de absenteísmo e afastamentos decorrentes de doenças laborais.

O que achou do post? Quer aproveitar e saber como promover a saúde integral do colaborador por meio da saúde familiar? Então, você não pode deixar de ler este artigo!