Blog da Beecorp

Qualidade de vida no trabalho

Aprenda a fortalecer a marca empregadora da sua empresa

Provavelmente, você já ouviu falar de organizações que são cobiçadas por profissionais e figuram entre as que são consideradas as melhores empresas para se trabalhar — a Google é uma delas. Por que e como elas chegam a esse patamar? A resposta é que elas construíram o que se chama de marca empregadora.

Com isso, conquistam uma excelente reputação e, consequentemente, uma imagem positiva no mercado, tornando-se alvo de muitos candidatos a uma vaga de emprego.

Quer saber o que significa esse conceito, quais práticas são recomendadas para que sua empresa chegue a esse patamar e por que isso é vantajoso? Então, confira agora mesmo!

Afinal, o que é uma marca empregadora?

Marca empregadora — ou employer branding — é um marketing voltado para despertar o desejo das pessoas de trabalhar na empresa. Geralmente, o título está mais associado a grandes organizações, mas pode ser aplicado por negócios de vários portes e setores de atuação.

A ideia gira em torno de saber que não basta apenas oferecer bons salários para reter talentos: é necessário realizar um trabalho contínuo e consistente, que envolve:

  • a possibilidade de contar com um serviço de consultoria;
  • investimento em marketing e comunicação para conquistar credibilidade (e se tornar uma empresa desejável);
  • monitoramento do desempenho da estratégia;
  • ajustes nas atividades, a fim de promover melhorias contínuas nas ações implementadas.

Quais são as recomendações para fortalecer essa marca?

Certamente os candidatos absorvem as informações que são passadas nos processos seletivos, mas, em muitos casos, eles consultam fontes externas (que a empresa não pode controlar), como indicações de conhecidos, pesquisas e sites criados com essa finalidade, em que colaboradores (e ex-funcionários) fornecem informações anônimas sobre as organizações.

Por isso, fazer com que a empresa tenha um referencial positivo é um grande desafio, mas que pode ser contornado com ações coordenadas. Conheça algumas delas nos próximos tópicos.

Avaliação das melhores práticas de RH na sua empresa

Antes de mais nada, faça uma avaliação de tudo que a empresa oferece para os colaboradores. Procure diferenciais que vão além de oferecer benefícios que todas as outras também proporcionam.

Para isso, tenha um perfil bem definido do tipo de talento que se espera conquistar e oferte condições que estejam ligadas às suas expectativas, que variam entre gerações, formação acadêmica etc.

Aprimoramento da comunicação interna

Antes de conseguir criar uma boa imagem externa para as pessoas, a construção de uma marca empreendedora começa dentro do ambiente interno. É preciso ter em mente que a melhor propaganda para a empresa sempre será: colaboradores satisfeitos.

Por isso, vale a pena apostar na transparência, em uma comunicação fluida e de mão dupla e na mudança da cultura organizacional. Com as transformações dos processos e o oferecimento de um ambiente agradável para se trabalhar, automaticamente a organização se torna mais atrativa para outros profissionais.

Ampliação das possibilidades para os colaboradores

Profissionais mais novos, principalmente os da geração Y, preocupam-se bastante com a qualidade de vida. Por isso, vale a pena avaliar a possibilidade de implementar novas práticas de gestão, que envolvem:

  • código de vestimenta mais flexível (no dress code);
  • ambientes mais leves e descontraídos;
  • horário flexível;
  • trabalho em home office.

Faça uma pesquisa com os colaboradores e veja quais benefícios são mais valorizados por eles, a partir daí, veja qual é a viabilidade de implementá-los na sua empresa.

Abordagem diferenciada para divulgação das vagas

Ao conhecer bem o perfil de candidatos que pretende atrair, fica mais fácil estabelecer uma estratégia acertada para divulgação das vagas disponíveis. O LinkedIn é uma rede profissional que pode ser uma excelente forma de encontrar os talentos esperados — além de adotar estratégia para chamar a atenção deles, como o uso de anúncios criativos, vídeos institucionais, entre outros meios.

Engajamento da liderança

O fortalecimento da estratégia da marca empregadora depende muito da aderência e do desenvolvimento das lideranças — desde a alta gestão até os supervisores — ao programa. Afinal, não vale muito a pena investir em benefícios e em um ambiente mais leve se os líderes não são acessíveis e inspiradores, por exemplo.

Portanto, a transformação da cultura organizacional precisa passar, principalmente, por quem está no topo, estabelecendo uma comunicação fluida e cativando as pessoas, para que elas explorem o seu potencial ao máximo, o que também passa pelo desenvolvimento do gestor como pessoa e profissional.

Para isso, vale a pena investir em consultorias, coaching, mentoring, personal branding e outras soluções que contribuem para alcançar resultados satisfatórios em curto, médio e longo prazo.

Melhorias no setor de RH

Uma employer branding também é conquistada por meio das melhorias e correções de pontos fracos dentro do setor de RH, que fica responsável por identificá-los e elaborar as estratégias com as mudanças necessárias para isso.

Entre os principais problemas encontrados e que podem prejudicar a percepção dos candidatos, podemos citar:

  • recrutamentos longos e cheios de etapas;
  • despreparo dos recrutadores;
  • falta de retorno sobre o desfecho do processo seletivo.

Portanto, a reforma tem que acontecer dentro do RH, para que ele se torne espelho do modelo de gestão esperado dentro da empresa.

Quais benefícios essa estratégia proporciona?

Contar com uma marca empregadora sólida e forte traz diversos benefícios para a organização. Entre os principais, podemos citar:

  • atração e retenção dos melhores talentos do mercado;
  • melhora no clima organizacional;
  • aumento da motivação e engajamento dos colaboradores;
  • ganho em produtividade;
  • redução de custos com turnover e novas contratações;
  • fortalecimento das relações com (e entre) os colaboradores;
  • melhora da imagem da empresa diante do mercado e demais stakeholders.

Construir uma marca empregadora é uma tarefa que requer muito empenho de todos os envolvidos dentro da organização, mudanças na cultura e no clima organizacional e um posicionamento mais estratégico da equipe de RH.

Chegar ao ponto de se tornar reconhecida e cobiçada no mercado pode levar tempo, mas é algo que garante diversas vantagens para o negócio, como se pôde ver.

Gostou do artigo? Quer saber ainda mais como transformar sua empresa no melhor lugar para se trabalhar? Então você não pode deixar de conferir nosso ebook sobre Alimentação e Produtividade – o guia para uma alta performance no trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *