Blog da Beecorp

Imunidade
Saúde

Descubra como melhorar a imunidade dos seus colaboradores

Fortalecer o organismo é uma das principais medidas para prevenir doenças. Em uma época como a que estamos vivendo, em meio à pandemia de Covid-19, se faz ainda mais necessária a importância de nutrir o corpo e manter bons hábitos de saúde para combater as eventuais ameaças externas. Vale lembrar que uma boa imunidade também previne a fadiga e promove mais bem-estar.

Considerando que muitas pessoas passam boa parte de seus dias no ambiente organizacional, as empresas devem se preocupar, tanto quanto elas, em medidas para favorecer essa condição. Estrategicamente falando, seria uma forma de diminuir os índices de absenteísmo e assegurar uma resposta melhor a tratamentos de doenças. Entenda mais sobre o assunto!

O que é imunidade?

O sistema imunológico é a defesa do nosso corpo. É ele que impede a entrada de vírus, bactérias e outros. Trata-se de um conjunto de elementos que tem a capacidade de imunizar o organismo humano. Há dois tipos de imunidade, veja abaixo.

Imunidade inata ou natural

Sabia que as suas lágrimas e até o seu suor fazem parte da estratégia do organismo para defender você? A imunidade natural é a “primeira barreira”, formada por elementos físicos, biológicos e químicos. Alguns exemplos são: a saliva, o suco gástrico e as plaquetas. Quando elas não são suficientes ou não funcionam corretamente, surge a imunidade adquirida.

Imunidade adquirida ou específica

Como o próprio nome já indica, esse tipo de imunidade se evidencia em situações específicas, por meio de vacinas e anticorpos, por exemplo. Seu objetivo é fortalecer o trabalho da imunidade natural por meio da ativação dos linfócitos (tipo de glóbulo branco presente no sangue cujo intuito é reconhecer e destruir microrganismos infecciosos).

Quais fatores reduzem a imunidade no ambiente de trabalho?

Sabemos que, quanto melhor estiver a saúde, mais fácil o organismo se prepara contra seres indesejáveis. Porém, além dos cuidados pessoais, há fatores circunstanciais que podem impactar na imunidade, como um ambiente de trabalho tóxico, o estresse (natural até certo ponto) oriundo da rotina corporativa, entre outros.

Conheça outros fatores a seguir.

Estresse

Segundo a OMS, 90% da população mundial apresenta sinais de estresse. Porém, quando ele é esporádico, chega a fazer bem, sim. O organismo é preparado para lidar com situações adversas e, em meio a elas, ele sabe como reagir, tornando o indivíduo mais ativo física e emocionalmente.

No meio corporativo, isso pode ser representado por uma mudança de cargo, um novo desafio. Uma medida de estresse se apresenta, por ser um novo contexto, mas ao lidar com o dia a dia e se familiarizar com a rotina, o corpo “volta ao normal”.

Por outro lado, quando ele se instala de forma intensa e permanente — e não são tomadas as devidas medidas para contenção —, passa a fazer mal e deixar o organismo vulnerável para doenças físicas e mentais.

Cansaço excessivo

Um trabalhador excessivamente cansado dificilmente vai conseguir desempenhar bem suas atividades de trabalho e ser produtivo — o que acaba desencadeando um ciclo, já que ele vai levar o dobro do tempo para realizar algo rotineiro.

Esse é o verdadeiro significado da produtividade: fazer muito (e fazer bem) dentro do expediente de trabalho. Ser produtivo não está associado a acúmulo de horas extras. O descanso é muito importante para se sentir bem no trabalho — e é esse bem-estar que dá disposição e aumenta sua imunidade.

Má alimentação

Uma rotina alimentar pobre em verduras e frutas e rica em alimentos processados é inimiga da boa imunidade. Geralmente, pessoas que não têm hábitos saudáveis ficam doentes com facilidade, isto é, têm baixa imunidade (e baixo desempenho no trabalho). A imunidade é fortalecida pelo que nutre o corpo e as vitaminas oriundas de uma boa dieta é que auxiliam esse processo.

O que a empresa pode fazer para ajudar a melhorar a imunidade dos seus colaboradores?

As empresas podem prover ferramentas para que seus funcionários cuidem mais de si. Esse cuidado é ótimo para fortalecer a marca empregadora e conquistar empregados mais satisfeitos. Se deseja saber como fazer isso ativamente, confira nossas dicas.

Oferecer condições adequadas para o trabalho

Geralmente, os riscos mais presentes nos ambientes administrativos estão relacionados à ergonomia. Então, se possível, promova sessões semanais de ginástica laboral e estimule os funcionários a participar. A limpeza e a iluminação do ambiente também influenciam no bem-estar. Se o negócio for industrial, exige-se um cuidado maior e a disponibilização de Equipamentos de Proteção Individual — EPIs.

Contribuir para uma alimentação adequada

Ter uma nutricionista para acompanhar a rotina dos empregados é essencial. Um cardápio bem elaborado e balanceado, aliado à prática de atividade física, vai garantir mais disposição e vitalidade para o quadro. Para complementar, faça blitz nutricionais e reserve um espaço nos veículos de comunicação interna para manter o assunto em alta.

Cuide da saúde mental

Ela é tão importante quanto a física! Práticas como o ioga e a quick massage podem auxiliar na redução do estresse e de sintomas da ansiedade no ambiente de trabalho, justamente porque objetivam diminuir a tensão (na mente e no corpo) e melhorar a postura.

Quais são os benefícios da imunidade para a empresa?

A imunidade em dia só traz benefícios para o meio corporativo, porque as pessoas saudáveis são produtivas, conseguem se concentrar melhor e são mais criativas. Empregados com a saúde física ou mental fragilizada tendem a ter bloqueios mentais e correm mais riscos de se ausentar por doenças ocupacionais.


Nos últimos 10 anos, a concessão de auxílio-doença a pessoas com transtornos mentais aumentou 20 vezes. Esse número é alarmante e chama a atenção das companhias para a atenção que deve ser dada ao tema.

Com os devidos incentivos para aumentar a imunidade, a empresa vai:

  • ganhar colaboradores mais saudáveis, produtivos e engajados;
  • reduzir seus indicadores de absenteísmo;
  • diminuir o afastamento por doenças (relacionadas ao trabalho ou não);
  • aumentar a lucratividade.

Investir nessas práticas não vai mudar 100% a rotina dos funcionários, pois é preciso que eles também se dediquem fora do ambiente corporativo. Por isso, é essencial que haja estímulo, por meio da comunicação e das lideranças, e que isso seja alinhado com a cultura organizacional da companhia.

Deseja receber mais conteúdos sobre imunidade e bem-estar dos colaboradores? Assine a newsletter da BeeCorp!