Blog da Beecorp

saude
Qualidade de Vida

Afinal, o que é saúde e por que as organizações devem promovê-la?

O conceito de ser saudável tem sido abordado de forma cada vez mais ampla. Agora ele é definido como um estado completo de bem-estar, o que envolve diferentes aspectos da vida além do equilíbrio orgânico, como a saúde mental e social.

Portanto, os desafios para garantir uma vida saudável se tornaram mais amplos, uma vez que envolvem não só as questões de saneamento básico e atendimento médico e odontológico, mas também o equilíbrio emocional e psicológico, a boa convivência social e o ambiente de trabalho.

Todos esses fatores afetam a vida de cada pessoa em âmbito pessoal e profissional, por isso, a desatenção com eles também prejudica os resultados empresariais. Daí a importância das organizações se preocuparem com a qualidade de vida dos colaboradores, e é sobre isso que falaremos neste artigo. Continue lendo para saber mais!

O que é saúde?

De acordo com a OMS, o conceito de saúde não pode ser visto apenas como a ausência de doença ou enfermidade. Ele envolve um estado completo de bem-estar físico, mental e social. Essa definição foi elaborada em 1947, mas ainda existem desafios para promover uma vida saudável focando esses diferentes aspectos. Afinal, para alcançar esse objetivo é preciso:

  • preocupar-se com o equilíbrio orgânico do indivíduo;
  • evitar situações que coloquem sua integridade em risco;
  • garantir que tenha uma mente saudável, evitando estresse, baixa autoestima e depressão;
  • promover uma boa convivência interpessoal privada e profissional.

A última Pesquisa Nacional de Saúde revelou que no Brasil 66,1% das pessoas adultas se consideram saudáveis. No entanto, hábitos prejudiciais como o consumo de refrigerantes, a ingestão de bebidas alcoólicas e o tabagismo ainda apresentam altos índices.

A mesma pesquisa apontou que 11,2 milhões de pessoas já foram diagnosticadas com depressão. Também existe um alto número de pessoas hipertensas (21,4% dos entrevistados), com colesterol alto (12,5%) e com problemas na coluna (18,5%).

Já em termos mundiais, a publicação World Health Statistics 2018, da OMS, revelou que 13 milhões de pessoas morrem por ano devido a doenças cardiovasculares, diabetes, câncer e problemas crônicos de respiração.

Uma análise da classe trabalhadora do Brasil mostrou que cerca de 50 a 80% da população economicamente ativa é atingida por distúrbios osteomusculares relacionados às suas atividades. Os transtornos mentais relacionados ao trabalho também geram preocupação, porque em 2007 foram 121 casos notificados; em 2016, o número saltou para 1.446.

Quais são os tipos de saúde que existem?

Como você viu, a OMS tem um conceito amplo sobre vida saudável que inclui questões sociais, físicas e mentais. Para que você entenda melhor por que esses aspectos são importantes, a seguir falamos sobre os diferentes tipos de saúde e o que cada um deles envolve.

Social

Uma pessoa socialmente saudável é aquela que consegue interagir de forma satisfatória com os demais e é capaz de prosperar nos ambientes sociais. Ou seja, ela mantém relações equilibradas e vantajosas para ambos os lados, convivendo bem em sociedade e, com isso, alcançando objetivos pessoais e coletivos.

Física

Aqui estão envolvidas todas as condições orgânicas do indivíduo, considerando seu vigor físico e a ausência de doenças. O equilíbrio está em manter o organismo funcionando perfeitamente e livre de qualquer tipo de patologia. Aspectos da infância, genética, hábitos, condições de trabalho e também a prática de atividades físicas são fundamentais.

Mental

Uma mente saudável complementa o bem-estar e a qualidade de vida da pessoa, mas a OMS não aponta uma definição oficial para esse tipo de saúde. Isso acontece porque fatores culturais, julgamentos subjetivos e outros aspectos afetam sua definição. De toda forma, está ligada ao modo como a pessoa se sente em relação a ela mesma, aos demais e ao mundo ao seu redor.

Quais referências de saúde devem ser seguidas?

Existem diferentes órgãos e institutos que podem ser seguidos como referência para a promoção de uma vida mais saudável. O site do Ministério da Saúde do Brasil é um deles, uma vez que apresenta diversos materiais, como:

  • informações sobre doenças;
  • medidas preventivas;
  • realização e resultado de pesquisas;
  • implementação de projetos e programas;
  • legislações e normas.

Também é possível acompanhar as secretarias de saúde e os hospitais de referência em tratamentos para problemas específicos ou em geral. Entretanto, todos eles, inclusive o Ministério da Saúde, seguem a OMS. Como ela é uma Organização Mundial, ainda é a principal referência a ser seguida.

Por que investir na promoção da saúde?

Por todas as informações que você viu até aqui, foi possível perceber que para tratar de saúde é preciso visualizar o indivíduo de forma completa. Quando fazemos isso, trabalhamos diversos aspectos que influenciam, também, a relação da pessoa com o seu trabalho.

Sendo assim, é fundamental que as empresas se preocupem em promover o bem-estar, a segurança e a qualidade de vida de seus colaboradores. Dessa forma, ela cuida do seu patrimônio humano e, com isso, consegue alcançar diversos benefícios porque:

  • trabalhadores saudáveis produzem mais e geram melhores resultados;
  • metas são alcançadas com mais facilidade;
  • a qualidade dos produtos e serviços é elevada;
  • há uma redução do absenteísmo;
  • os custos com acidentes e doenças do trabalho são reduzidos;
  • a equipe trabalha motivada e engajada;
  • a empresa aumenta a atração e a retenção de talentos;
  • o negócio se torna mais competitivo no mercado;
  • sua marca e imagem são valorizadas em função do compromisso social.

Considere que o indivíduo passa muito do seu tempo executando o seu trabalho, então, ele precisa de estímulos da empresa para adotar uma vida mais saudável. O equilíbrio beneficia o colaborador, refletindo na equipe e na empresa de modo geral.

Como as organizações podem ajudar nessa promoção?

Não há dúvida sobre a importância de as empresas adotarem medidas que possibilitem manter seus colaboradores saudáveis e que isso se reflete em outros aspectos da vida deles. Mas de que maneira as organizações podem promover a saúde corporativa de forma eficaz? Veja a seguir três práticas fundamentais para isso.

Qualidade de vida

Para proporcionar mais qualidade de vida aos colaboradores, as empresas precisam oferecer recursos que façam do ambiente de trabalho um local mais agradável e saudável. Ao mesmo tempo, devem adotar estratégias que reflitam na rotina do indivíduo como um todo, impulsionando melhores hábitos de vida. Veja alguns exemplos:

  • academia corporativa;
  • ginástica laboral;
  • espaço de bem-estar;
  • acompanhamento nutricional;
  • biofeedback;
  • grupo de corrida e caminhada;
  • quickmassage;
  • reflexologia;
  • auriculoterapia;
  • incentivo à atividade física;
  • mindfulness.

Atenção Primária à Saúde (APS)

Contar com ambulatório médico com foco na Atenção Primária à Saúde potencializa os resultados, além de reduzir os gastos da empresa. A APS coloca o indivíduo – e não a doença – no centro da atenção, cuidando da base dos problemas de saúde.

É uma excelente estratégia para oferecer uma atenção integral à saúde do colaborador, através da integração com ações preventivas e de tratamento, como:

  • diagnóstico da saúde;
  • blitz educativa;
  • outsourcing;
  • palestras e intervenções;
  • gestão de crônicos;
  • fisioterapia corporativa;
  • reinclusão de afastado;
  • SIPAT;
  • reabilitação osteomuscular.

Ergonomia

Você se lembra de que falamos que os distúrbios osteomusculares afetam uma grande parcela dos trabalhadores? Ao promover ergonomia no ambiente de trabalho, é possível adequar o espaço às necessidades dos colaboradores, para que eles desempenhem suas atividades com mais conforto e segurança.

Para isso, é fundamental identificar essas necessidades e garantir a adoção de medidas para minimizar ou até mesmo eliminar os riscos. Portanto, é possível adotar algumas estratégias como:

Para implementar ações de promoção à saúde no ambiente de trabalho que também se reflitam em outros aspectos da vida dos colaboradores, é preciso identificar as necessidades da equipe. O ideal é realizar uma consultoria para que as ações adotadas estejam realmente adequadas à realidade da organização e tragam efeitos positivos.

Conte com a ajuda de especialistas para garantir a segurança e o bem-estar dos seus colaboradores. Entre em contato conosco e conheça as soluções que temos à sua disposição!