Dor nas costas: entenda suas causas e o que ela pode significar

Categoria: Saúde

Você já sentiu uma grande pressão nas costas, no pescoço ou na região lombar, como se todo o peso do mundo estivesse sobre você? Atlas também. O famoso Deus grego que é retratado sustentando um globo sobre os ombros, certamente, sabia o que era dor nas costas, embora talvez não conhecesse a ergonomia.

No ano de 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para a previsão de que cerca de 80% da população têm ou terão dor na coluna em algum momento da vida. É um número muito elevado, e é preciso conhecer mais para fazer a coisa certa.

Continue a leitura e descubra as causas da dor nas costas e o que ela pode significar.

O que é dor nas costas?

A dor nas costas, tecnicamente conhecida como dorsalgia, só perde em frequência e, às vezes, em intensidade para a cefaleia, a popular dor de cabeça. Para o Ministério do Trabalho e Previdência, trata-se da quinta maior causa de afastamento do trabalho em nosso país.

As maiores incidências ocorrem entre as atividades que exigem movimentações manuais, como pegar e transferir cargas. Logo em seguida, vêm aquelas nas quais o colaborador passa boa parte do tempo sentado, a maioria dos trabalhos administrativos, de TI e de algumas linhas de produção.

Tudo isso, por sua vez, acaba se traduzindo em sofrimento para os colaboradores afetados e em custos para as empresas. Segundo observam os especialistas da área, a cada ano que passa, é maior o número de casos e a consequente queda no bem-estar no trabalho, assim como danos à saúde e aos negócios.

Por sua vez, para as pessoas afetadas pela dor, pesa ainda o cansaço, o desânimo e, até mesmo, o início de um estágio depressivo para o qual a convivência com a dor pode evoluir. Na verdade, trata-se de um evento universal em que todo mundo perde. Mas, afinal, o que é a dor nas costas?

Primeiro, saiba que a coluna vertebral é composta por 33 vértebras sobrepostas e unidas por amortecedores esponjosos chamados discos. Esse eixo do corpo é cruzado por uma complexa rede de músculos, tendões e ligamentos que o sustentam e, ao mesmo tempo, proporcionam força e flexibilidade.

A dor nas costas, assim, é um termo genérico que envolve diferentes manifestações em várias partes das costas relacionadas a essa estrutura do corpo. No entanto, mais comumente, refere-se à dor lombar, na parte inferior das costas, em geral, de um lado apenas, mas não necessariamente.

Quais as causas das dores nas costas no trabalho?

A dor nas costas, assim como ocorre com a Lesão por Esforço Repetitivo (LER), pode não resultar de alguma doença. Costumeiramente, aparece relacionada às posturas inadequadas no trabalho, principalmente, assim como em razão de esforços realizados de forma imprópria ou em condições inadequadas.

De modo semelhante, também pode ser resultado de processos inflamatórios que podem se desenvolver. Nesse sentido, são consideradas como causas mais comuns das dores, entre outras:

  • sedentarismo;
  • vícios posturais;
  • repouso inadequado;
  • excesso de trabalho;
  • esforços excessivos;
  • excesso de exercícios físicos;
  • estresse físico e emocional.

De todo modo, não se pode descartar um elenco de distúrbios da saúde, quase sempre sérios, capazes de provocar dores nas costas. Na verdade, algumas vezes, podem estar envolvidas situações de maior risco para a saúde como os casos de:

  • doenças neurológicas (por exemplo, hérnia de disco);
  • síndrome da cauda equina;
  • doenças ortopédicas (por exemplo, artroses e câncer da coluna);
  • doenças reumatológicas (artrites);
  • infecções (na coluna, na bexiga ou nos rins);
  • cálculos renais (conhecidos popularmente como “pedra nos rins”);
  • fraturas;
  • distúrbios do sono.

Inflamação da coluna

É sempre importante considerar a possibilidade de que algum processo inflamatório esteja se desenvolvendo na coluna vertebral. Nesse sentido, qualquer parte da coluna pode ser acometida por uma inflamação.

Nesses casos, o resultado traz incômodos e dores capazes de inibir drasticamente a capacidade produtiva do indivíduo. No ambiente corporativo, é motivo para aumento do número de absenteísmo, assim como de afastamentos mais longos.

Por sua vez, os sintomas que se manifestam em um processo inflamatório na coluna vão depender da região na qual a inflamação se desenvolveu. De modo geral, podem ser considerados como os mais comuns, entre outros, os seguintes:

  • dificuldade nos movimentos do pescoço;
  • dormência em partes como ombro, braço, cotovelo, mão ou dedos;
  • sensação de fraqueza em um dos braços ou nas pernas;
  • alterações intestinais;
  • incontinência urinária;
  • dor ao respirar;
  • dificuldade para respirar.

Na ocorrência de qualquer desses sintomas, é importante buscar auxílio para a realização de um diagnóstico médico mais preciso. Dessa forma, podem ser iniciados os procedimentos para o tratamento adequado à situação e à urgência que possivelmente requeira.

O que fazer para aliviar dores nas costas?

Inicialmente, o diagnóstico em uma ocorrência de dores nas costas é essencialmente clínico, isto é, realizado por meio de avaliação do profissional e do histórico da pessoa. Nesse momento, não é indispensável a realização de exames especializados, por exemplo, a ressonância nuclear magnética.

Da mesma forma, o tratamento da maior parte dos casos pode ser conduzido por meio de abordagem clínica. Nesse sentido, em apenas 2% a 5% das avaliações realizadas há necessidade de alguma intervenção cirúrgica como quando se trata de uma hérnia de disco.

Em qualquer situação, no entanto, pode ser providenciado encaminhamento médico para fins de exames mais aprofundados. Algumas iniciativas importantes, assim como outras medidas simples, podem ser adotadas de modo preventivo ou no surgimento das dores, como mostraremos a partir de agora.

Iniciativas para aliviar dores nas costas

A melhor prática que pode ser adotada para o controle de dor nas costas, sem qualquer dúvida, é constituída pelos cuidados preventivos. Nesse sentido, podem ser destacados, entre outros:

  • controle do peso e do tamanho da circunferência abdominal;
  • prática de atividade física regular;
  • reforço muscular;
  • ações de ergonomia ativas e passivas.

A empresa pode adotar a ginástica laboral compensatória. Além disso, algumas iniciativas pessoais simples podem ser de grande valia, reduzindo as possibilidades de incidências da dor e aliviando os sintomas. Conheça as principais:

  • habituar-se a fazer alongamentos: os alongamentos aliviam as tensões musculares e tendem a reduzir ou eliminar a ocorrência de dores;
  • fazer relaxamentos específicos: adote o hábito de fazer relaxamentos para alívio do estresse e das tensões corporais, dirigindo o foco para as áreas do corpo mais afetadas;
  • fazer exercícios físicos específicos: alguns exercícios físicos podem ser utilizados para reduzir as dores nas costas, e um profissional habilitado, geralmente, fisioterapeuta, pode orientar nesse sentido;
  • descansar em posição adequada: nos momentos de descanso, procure sempre pela posição mais confortável;
  • aplicar calor: a aplicação de calor relaxa a musculatura e ativa a circulação local;
  • reduzir o estresse e a ansiedade: adote uma atividade física e repense o ritmo de suas rotinas;
  • melhorar a postura: considere a atenção na forma como realiza suas atividades e procure conhecer a postura mais adequada para ação costumeira.

Como melhorar a postura?

A postura adotada durante a execução de diferentes tarefas laborais está por trás do grande número dos casos de dor nas costas, como se percebe ao avaliar a história da ergonomia no trabalho. Da mesma forma, má postura para dormir ou para caminhar podem resultar em dores intensas nas costas.

Além disso, adotar posturas inconvenientes para o corpo pode facilitar o aparecimento de alterações relacionadas à coluna vertebral. Entre essas, podem ser citadas a escoliose e o torcicolo.

Para corrigir situações dessa natureza, é preciso promover algumas mudanças, seja no estilo de vida, seja na forma de agir ou escolher determinadas posições para se sentar, andar ou dormir, por exemplo. Além das adequações ambientais, é indispensável o empenho pessoal para corrigir comportamentos danosos.

Nesse sentido, um aspecto é essencial: a constante observação de cada postura que você adota nas diferentes ocasiões em que se encontrar. A consciência ativa será necessária, até que se transforme em hábito tomar as melhores posturas em cada atividade ou posição adotada.

Dicas complementares à adoção de posturas adequadas

Para fins de evitar que a postura seja mais um elemento provocando dor nas costas, considere algumas dessas dicas, mostradas a seguir:

  • procure identificar as posições mais comumente adotadas e aquelas que parecem induzir ao surgimento de dor posteriormente;
  • avalie os aspectos ergonômicos da cadeira que você costuma utilizar no trabalho;
  • não passe mais do que uma hora sentado sem se levantar e, pelo menos, dar alguns passos antes de retornar à cadeira;
  • mesmo sentado, movimente os pés, os braços e as mãos algumas vezes;
  • sempre que se levantar, lembre-se de dar um abraço demorado em você mesmo, o que promove um excelente alongamento na musculatura das costas.

Como você pode ver, a dor nas costas tem um grande leque de causas e tende a gerar afastamentos e absenteísmo na empresa. Além disso, suas origens tanto podem ser comportamentais (posturas ou jeito de caminhar, por exemplo), quanto resultantes de distúrbios na saúde. Leve em conta as recomendações de iniciativas e dicas para prevenir ou reduzir sua incidência e conscientize os trabalhadores sobre o tema.

Conte com a BeeCorp para investir na saúde e bem-estar dos seus colaboradores com soluções personalizadas para sua empresa.

Assine nossa newsletter

    Autor
    Luíza Terra

    Coordenadora de Marketing BeeCorp | Relações Públicas e Especialista em Marketing Digital

    Preparado para transformar pessoas e negócios?
    O investimento em saúde, segurança e qualidade de vida impacta diretamente nos resultados da sua organização.
    Fale com nossos especialistas
    x

    Solicite uma proposta






      Fale com consultor!

      Fale com um consultor

        Cadastrar currículo