Como fazer ginástica laboral preparatória dentro da empresa?

Ginástica Laboral Preparatória
Por: Bárbara Galan

Investir em saúde dentro das empresas está deixando de ser um diferencial para se tornar um requisito dos grandes talentos do mercado. Uma pesquisa feita pela Catho apontou que a preferência dos candidatos pelos benefícios relacionados à qualidade de vida se equiparam ao valor salarial e ao plano de carreira.

O avanço das doenças, como a síndrome de burnout, é um desafio para milhares de organizações, mas o segredo está em tratar o problema antes que ele se manifeste, isto é, oferecendo alternativas saudáveis aos colaboradores, que impactem positivamente seu estilo de vida, como a ginástica laboral preparatória.

Neste artigo, vamos explicar sobre os exercícios dessa modalidade e as vantagens que sua implementação pode trazer para o dia a dia corporativo. Acompanhe!

O que é ginástica laboral?

A ginástica laboral nada mais é que os exercícios da ginástica aeróbica aplicados no ambiente de trabalho. Na prática, é uma pausa na rotina para realizar uma sequência de atividades físicas. É importante que todos os setores participem desse momento, em especial aqueles cujos funcionários fazem movimentos contínuos e repetitivos.

A ginástica laboral para os colaboradores serve justamente para interromper o fluxo, embora não o atrapalhe, pelo contrário: a breve parada contribui para aumentar a motivação, melhorar a concentração e, até, combater o sedentarismo, ou seja, a ginástica laboral é uma excelente aliada para ajudar pessoas que têm pouco tempo para se exercitar.

Guia Completo - Ginástica Laboral

Quais são os tipos de ginástica laboral?

Dentro dessa prática esportiva, há categorias específicas, que atendem a seus respectivos objetivos, mas todas elas têm em comum o poder de diminuir os riscos ergonômicos. São elas: a ginástica laboral preparatória, compensatória, de relaxamento e corretiva.

Ginástica laboral corretiva

Como o próprio nome já indica, esse tipo de ginástica laboral serve para corrigir ou reparar a má postura que o empregado venha a ter durante seu dia a dia de trabalho. O hábito de passar longas horas sentado (ou mesmo em pé) tende a fazer a musculatura relaxar em um ponto que a sobrecarregue, inviabilizando uma boa estrutura ergonômica.

Os benefícios da ginástica laboral corretiva são mais sentidos por quem costuma se queixar de dores nas costas e nas pernas — geralmente, consequência da má postura, má circulação etc.

Ginástica laboral de relaxamento

Essa modalidade costuma ser realizada no final do expediente e serve para desligar o corpo do trabalho. Seus movimentos são leves, para relaxamento e alongamento muscular, e duram de 10 a 20 minutos.

Ginástica laboral compensatória

Sabe aquela apresentação que você está preparando e, do nada, acontece um bloqueio criativo? Talvez seja hora de fazer alguns exercícios de ginástica laboral compensatória. Ela é recomendada justamente para esses momentos em que o corpo começa a apresentar sinais de fadiga ou cansaço e exige uma pausa breve. É uma boa oportunidade para se exercitar e recuperar a energia.

Ginástica laboral preparatória

Assim como a ginástica laboral de relaxamento serve para informar ao corpo que o dia de trabalho está chegando ao fim, a preparatória tem o efeito contrário: energizá-lo para o expediente que está começando. É uma das modalidades mais indicadas, pois afasta o sono e movimenta o corpo para iniciar bem a manhã.

Como incluir a ginástica laboral preparatória na rotina de trabalho?

Com a situação da pandemia, grande parte das empresas precisaram adaptar sua forma de trabalhar e lidar com as pessoas. Em casa, pode ser um desafio ainda maior dedicar alguns minutos à prática de uma atividade física. Ou não.

Um dos benefícios da ginástica laboral é sua versatilidade. Seus movimentos podem ser realizados no conforto da sua residência desde que guiados por um profissional qualificado — pois é isso que evita deslocamentos desnecessários e a eficácia do exercício. Para começar, é importante seguir estas dicas.

Determine o tempo de duração das atividades

Já deu para entender que a ginástica laboral é rápida. Seu objetivo não é atrapalhar a rotina de trabalho, mas torná-la menos cansativa e mais produtiva. Então, para realizar as atividades, reserve de 10 a 15 minutos, pela manhã ou pela tarde.

Apresente os benefícios

Nem todo mundo tem disposição para se exercitar ou parar seus afazeres corporativos. Por isso, a empresa deve destacar a importância de fazer a ginástica, pontuando seus benefícios para a saúde e qualidade de vida.

Incentive a participação

Não precisa ser obrigatório, mas reforce junto às lideranças como a adesão e participação dos colaboradores é essencial. Afinal, a empresa está investindo no programa para aumentar sua satisfação e desempenho. Portanto, o interesse deve vir de ambas as partes.

Escolha exercícios que movimentem os músculos usados no trabalho

Os exercícios da ginástica laboral preparatória devem ser realizados de acordo com a área de trabalho. Os colaboradores de um setor administrativo não devem fazer os mesmos que um grupo de produção. As instruções devem respeitar os músculos mais usados para garantir que terão a atenção devida.

Monitore os resultados

O monitoramento dos resultados é indispensável para conhecer onde se está acertando e quais são os pontos de melhoria. Isso vale para todas as áreas. Se a empresa já faz um acompanhamento da saúde dos seus empregados, os resultados serão mais satisfatórios e visíveis.

Se não, é uma oportunidade para começar, pois, coletando esses tipos de informação, torna-se mais fácil lidar com doenças ocupacionais, licenças médicas, absenteísmo etc.

Que tipos de exercício englobam a ginástica laboral preparatória?

Há diversos tipos de exercícios dentro dessa categoria, desde os simples até os que provocam mais a musculatura. Considerando que essa modalidade é recomendada para quem está prestes a começar o dia de trabalho, destacamos alguns movimentos para aquecer.

Alongamento

Pode ser feito em pé ou sentado. Basta estender os braços acima da cabeça, alongando a coluna, e manter a posição por 20 a 30 segundos. Isso vai fortalecer suas costas, que devem ficar eretas nas próximas horas.

Contração do abdômen

De pé, afaste as pernas. Flexione um pouco o tronco e contraia o abdômen. Ponha as mãos no quadril e flexione o joelho direito, estendendo o outro lado. Mantenha a posição por 10 a 15 segundos e, em seguida, troque o joelho.

Flexão do pescoço

Ainda de pé e com as pernas afastadas, deixe o tronco ereto e o abdômen contraído. Leve as mãos entrelaçadas para a nuca e flexione o pescoço, lançando o queixo na direção do peito. Permaneça assim por 10 a 15 segundos.

A ginástica laboral nas empresas é uma ótima alternativa para quem gosta de se exercitar, mas tem dificuldade para encaixar a prática no dia a dia. Aproveite esses intervalos na sua rotina de trabalho e movimente seu corpo. Esses exercícios são essenciais para se manter produtivo e relaxado durante o expediente. Para as organizações, é a chance de investir na segurança física e mental dos colaboradores.

Entendeu como funciona a ginástica laboral preparatória? Já realiza esses exercícios no seu ambiente de trabalho? Comente!

Author
Bárbara Galan
x

Solicite uma proposta






    Fale com consultor!

    Fale com um consultor