Jovens talentos querem mais que oportunidades de trabalho

Jovens Talentos
Por: Bárbara Campos

Já foi a época dos profissionais buscarem empregos apenas pelo salário. A juventude, denominada geração Y, preocupa-se também com a saúde, deseja aliar felicidade e profissionalismo, criar boas relações com os colegas e um ambiente de trabalho leve e agradável.

Uma pesquisa realizada em 2014 pela Oxford Economics, revelou que recentes ingressantes no mercado de trabalho buscam crescer na corporação dentro de uma equipe integrada, pois se importam com o bem-estar. Essa é uma geração que deseja reconhecimento, mas que precisa ter a sensação de pertencimento para se motivar e engajar.

Os jovens talentos querem mais que oportunidades de trabalho, buscam qualidade de vida. Saiba mais neste artigo e entenda como eles estão se relacionando no ambiente de trabalho. Acompanhe!

A importância do equilíbrio entre vida profissional e pessoal

Uma pesquisa da Fundação Instituto de Administração (FIA/USP) realizada com cerca de 200 jovens de São Paulo revelou que 99% dos nascidos entre 1980 e 1993 só se mantêm envolvidos em atividades que gostam e que 96% acreditam que o objetivo do trabalho é a realização pessoal.

Essa é uma geração que considera o trabalho algo importante, mas que não o valoriza mais que a vida pessoal. Eles buscam justamente o equilíbrio entre os dois lados. Querem viver intensamente as experiências de trabalho e crescer profissionalmente, mas não querem colocar os relacionamentos, saúde, família e lazer em segundo plano.

Uma oficina sobre carreiras com estudantes da Faculdade de Administração da USP, confirma isso e mostrou que a prioridade da maioria dos jovens profissionais é ter “estilo de vida”, ou seja, integrar o emprego às necessidades familiares e pessoais – e não o contrário.

As empresas precisam compreender essa nova tendência e demonstrar que respeitam essa nova postura. Só assim poderão contar com a valiosa contribuição que essa juventude de talentos traz para o ambiente corporativo.

Uma geração de jovens talentos que valoriza o bem-estar

Além desse equilíbrio, os jovens profissionais, qualificados e capacitados, desejam o bem-estar corporativo. Eles valorizam as empresas que cuidam das pessoas e que as reconhecem como profissionais e membros importantes da equipe.

É uma geração que necessita de reconhecimento, se esforça ao máximo, buscando sempre uma alta performance. Por tudo isso, a promoção do bem-estar é tão efetiva, independente da natureza dessas ações. Os profissionais ganham em saúde, segurança e qualidade de vida, enquanto a empresa ganha em engajamento, motivação, produtividade e diminuição de absenteísmo.

O incentivo à prática de atividades físicas, através de grupos de corrida e caminhada ou da concepção de uma academia corporativa, por exemplo, estimula o cuidado com a saúde e o corpo, além de oferecer momentos de lazer e descontração.

Assim como investimentos em ginástica laboral, que ajudam efetivamente na prevenção de doenças ocupacionais, como LER e DORT. A quick massage, por sua vez, combate o estresse, melhora a disposição e motivação, oferecendo um equilíbrio físico, emocional e mental.

Já as intervenções ergonômicas, são importantes para proporcionar um ambiente de trabalho confortável, adaptado às condições psicofisiológicas dos trabalhadores, oferecendo condições favoráveis e adequadas para se obter um bom rendimento.

Através da implementação do bem-estar corporativo, os jovens talentos se cuidam, relaxam e aliviam o estresse. É possível quebrar a monotonia e a repetitividade das atividades, promovendo ainda a interação entre os membros da equipe e fortalecendo o sentimento de pertencimento.

A busca por um ambiente de trabalho diferenciado e estimulante

Os jovens talentos são ávidos por novidades. Pertencentes a era da internet e das tecnologias digitais, cresceram em meio a muitos estímulos. Possuem a habilidade de realizar múltiplas tarefas ao mesmo tempo e são muito ágeis, mas se concentram por tempo determinado.

Por isso, necessitam de pausas e nesses intervalos precisam de realizar atividades estimulantes, que quebrem a monotonia. Carlos Honorato, professor da FIA (Fundação Instituto de Administração), explica que: “é a era dos indivíduos multitarefas”.

Ao mesmo tempo em que estudam, são capazes de ler notícias na internet, checar a página do Facebook, escutar música e ainda prestar atenção na conversa ao lado. Para eles, a velocidade é outra. Os resultados precisam ser mais rápidos, e os desafios, constantes.

Para conseguir o engajamento e a dedicação dessa geração, empresas inovadoras e de sucesso, como a Google e o Facebook, investem em ambientes de trabalho descontraídos, flexíveis e que permitem a conciliação entre vida pessoal e profissional.

O ambiente de trabalho precisa ser alegre e possibilitar que os jovens saiam da rotina, trabalhem em diferentes postos de trabalho, tenham um pouco de entretenimento ou até mesmo descanse um pouco. Quanto mais interativo e diferente o ambiente se faz, melhor eles trabalham e mais conseguem produzir.

As mudanças nas relações de trabalho

Existe hoje uma geração extremamente talentosa, mas fora dos padrões que as empresas estão habituadas. Essa população jovem está modificando as relações de trabalho e levando as corporações buscarem alternativas inovadoras para mantê-los engajados e produtivos. Para eles é essencial o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Cheios de ideias, mas com necessidades de reconhecimento e cuidado, esses jovens precisam de mais do que o salário como motivação. A ética da empresa, seus valores, seus objetivos, o posicionamento de mercado e o que oferecem aos seus funcionários são itens avaliados.

Afinal, estamos falando de profissionais que necessitam se identificar com a empresa para se dedicarem integralmente. Além disso, é preciso oferecer um bom ambiente de trabalho. A rigidez corporativa não se adapta ao perfil deles. É preciso um clima descontraído, um ambiente divertido, interativo e que oferece inúmeras possibilidades de aprendizado e crescimento.

O investimento no bem-estar corporativo é uma estratégia efetiva para atrair e reter esses profissionais. Então que tal levar isso para a sua empresa? Entre com contato com BeeCorp e saiba mais.

Author
Bárbara Campos
Profissional de Recursos Humanos, graduada em Psicologia com experiência acima de 12 anos no mercado, nos segmentos de Varejo, Indústria Automobilística, Construção Civil e Instituição Financeira. Atuação com foco em gestão de projetos, implantação de programas e processos envolvendo todos os subsistemas de RH: Recrutamento e Seleção, Treinamento e Desenvolvimento, Carreira e Sucessão, Avaliação de Desempenho, Diagnóstico Organizacional,Comunicação Interna, Cargos e salários entre outros. Possuo pós graduação em Gestão de Negócios e formação em coaching.
x

Solicite uma proposta






    Fale com consultor!

    Fale com um consultor