Afinal, o que é ergonomia?

Categoria: Ergonomia

Você sabe o que é ergonomia e qual a sua importância no ambiente de trabalho? Trata-se de um componente essencial para garantir conforto, segurança e qualidade de vida no ambiente ocupacional.

Ignorar os cuidados ergonômicos pode conduzir a ausências constantes dos colaboradores e, até mesmo, a afastamentos provisórios ou definitivos. Por isso, é um assunto de extrema importância e deve levar em conta as demandas reais de cada atividade.

Continue a leitura e saiba, afinal, o que é ergonomia.

O que é ergonomia?

A ergonomia é uma ciência multidisciplinar, que estuda as circunstâncias adaptativas da pessoa ao seu ambiente operacional. Assim, seja em uma mesa de escritório ou na operação de uma máquina e/ou equipamento, a ergonomia busca as melhores condições para garantir conforto e bem-estar aos trabalhadores.

A ergonomia no trabalho, por sua vez, constitui uma das grandes vertentes de cuidado e de construção de qualidade de vida e segurança no ambiente laboral, sendo uma das mais importantes aplicações da ergonomia.

A ciência ergonômica, no entanto, não se limita aos aspectos físicos de postura e conforto do corpo durante as atividades ocupacionais. Na verdade, apresenta um amplo espectro de atuação que, de modo geral, pode ser assim relacionado:

  • ergonomia física: leva em conta aspectos como anatomia do colaborador, postura, trabalhos repetitivos;
  • ergonomia de correção: visa à adequação do ambiente de trabalho para o melhor conforto, considerando temperatura, iluminação, ruídos;
  • ergonomia de concepção: considera as variáveis do ambiente de trabalho quando de sua concepção e durante a instalação;
  • ergonomia organizacional: analisa a cultura e as diversas políticas da empresa, assim como o clima organizacional resultante;
  • ergonomia participativa: aborda as observações feitas pelos próprios colaboradores com vistas às melhorias possíveis no ambiente laboral;
  • ergonomia operacional: avalia os processos de trabalho, as estruturas existentes e os equipamentos empregados;
  • ergonomia cognitiva: considera aspectos como estresse e cansaço mental nos processos de atuação e como afetam, sobretudo, a memória, a concentração e o raciocínio dos colaboradores.

Justamente por atuar em diferentes frentes, é fundamental que as questões relacionadas a ergonomia sejam trabalhadas por profissionais especializados na área. A complexidade do tema e as diferentes circunstâncias de aplicação requerem a atuação de profissionais habilitados, capazes de realizar diagnósticos ocupacionais precisos, definir as melhores abordagens e implementá-las.

Para que serve a ergonomia?

Em sentido amplo, a ergonomia serve essencialmente para que as condições em que uma pessoa exerce uma atividade sejam adequadas à sua saúde, conforto e bem-estar. Isso se aplica tanto às pequenas empresas, como nos casos de estruturas produtivas empresariais de grande porte, seja em trabalhos presenciais ou em situações de ergonomia no home office.

Na verdade, o foco da ergonomia está na saúde do colaborador e afeta diretamente sua produtividade. Organizações onde se dá a devida atenção para a qualidade de vida e conforto no ambiente de trabalho costumam apresentar melhores desempenhos e menor rotatividade.

Nesse sentido, a manutenção dos talentos de uma empresa não dispensa a necessidade de atenção para com as questões ergonômicas envolvidas com os processos de trabalho. Bons profissionais dificilmente permitirão ter sua saúde degradada ou, mesmo, vão permanecer em ambientes que não primem pela qualidade de vida.

De modo geral, a adoção da abordagem ergonômica, em especial nas empresas, vai alcançar pessoas, processos, instalações, equipamentos e tudo que esteja envolvido com circunstâncias de saúde e bem-estar do colaborador. Ao mesmo tempo, deve induzir comportamentos individuais diferenciados e adequados para cada situação.

Assim, por exemplo, abaixar-se para levantar um objeto pesado deve ser feito com o cuidado devido de manutenção das costas eretas e distribuição do peso para as pernas. Ações dessa natureza atuam no âmbito específico de cada indivíduo.

Para esse fim, palestras e orientações são fundamentais para implementar a ergonomia de fato no ambiente laboral. Leve em conta que a ergonomia se aplica a situações desde a mesa do escritório até a linha de produção fabril.

Assim, onde houver um profissional atuando, independentemente de qual seja sua atividade, é fundamental entender bem o que é ergonomia e aplicar seus princípios e orientações no dia a dia laboral.

Qual a sua importância?

A importância da ergonomia já deve ter ficado bem clara, mas é essencial fazer referência a situações explícitas entendidas por sua aplicação. Com isso, é possível ilustrar ainda mais por que a atenção e o cuidado com o tema são imprescindíveis.

Em primeiro lugar, trata-se de assunto regulamentado, cuja principal referência é a Norma Regulamentadora No 17 (NR-17), do Ministério do Trabalho e Previdência. Por essa razão, é preciso que a empresa entenda a norma da ergonomia a fim de aplicá-la adequadamente.

Por sua vez, a adoção de uma política de qualidade de vida, com destaque para a ergonomia e as iniciativas que a norma prevê, constitui-se em um dos pilares para garantir a saúde e segurança dos colaboradores. Nesse sentido, a prevenção de inúmeros distúrbios e doenças que podem surgir resultantes das rotinas laborais é o grande passo dado.

Além disso, os cuidados ergonômicos, além do conforto e bem-estar que oferecem, impedem a evolução de males pré-existentes. Dessa forma, podem auxiliar na orientação aos colaboradores para novas posturas, alongamentos e exercícios laborais preventivos e corretivos.

Para a empresa, a criação e o desenvolvimento de um ambiente ocupacional saudável é indispensável quando se pensa na continuidade operacional e em bons resultados. Nesse sentido, equipes nessas condições são mais envolvidas com o trabalho e entregam resultados que caracterizam sua maior eficiência.

Ainda falando sobre a importância da ergonomia para a organização, devemos destacar a redução no absenteísmo. Essa diminuição das ausências se dá, sobretudo, em razão das iniciativas preventivas ao surgimento de dores posturais e distúrbios referentes à maneira de se realizarem diferentes atividades.

Em conjunto, os efeitos da ergonomia no ambiente laboral se traduzem em maior produtividade para a empresa e colaboradores mais saudáveis e satisfeitos. Afinal, todos saem ganhando em uma empresa onde se prima pela qualidade de vida.

Como se pode ver, entender o que é ergonomia conduz a um melhor entendimento da sua importância no ambiente de trabalho e a necessidade de contar com profissionais especializados para sua implementação.

Continue bem informado e atualizado com tudo o que sua empresa precisa para oferecer qualidade de vida: assine nossa newsletter.

Assine nossa newsletter

    Autor
    Carina Martins

    Head de Marketing e Inside Sales BeeCorp | Jornalista e Especialista em Comunicação Corporativa

    Preparado para transformar pessoas e negócios?
    O investimento em saúde, segurança e qualidade de vida impacta diretamente nos resultados da sua organização.
    Fale com nossos especialistas
    x

    Solicite uma proposta






      Fale com consultor!

      Fale com um consultor

        Cadastrar currículo