Blog da Beecorp

Qualidade de vida no trabalho

Bem-estar corporativo: como ele impacta as políticas de saúde das empresas?

Funcionários engajados e motivados são resultado de muito mais do que bons salários ou de atividades gratificantes. Para que eles realmente caminhem junto da organização, é preciso investir no bem-estar de cada um deles. Assim eles se sentem confortáveis em seu local de trabalho, saudáveis e com disposição para executar suas tarefas diárias.

Para tanto, os programas de bem-estar corporativo entram em cena como uma forma de transformar esse cenário. Além de mudanças positivas no ambiente organizacional, que fica mais agradável, respeitoso e organizado, seus benefícios se estendem por muito tempo e refletem até mesmo na vida particular dos profissionais, que percebem as melhorias de imediato.

A Clariant, uma das principais empresas de especialidades químicas do mundo, investe no bem-estar de seus colaboradores e desenvolve intervenções em parceria com a BeeCorp. O Dr. Leandro Müller (Gerente de Saúde da Clariant para a América Latina), ressalta os impactos positivos no engajamento, produtividade, absenteísmo e satisfação através do Programa.

Mas como realizar essa implementação e como ela impacta nas políticas de saúde das empresas? É o que vamos abordar neste artigo. Por isso, continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto!

O que é e como funciona um programa de bem-estar corporativo?

Um programa de bem-estar corporativo pode envolver a implementação de ações individuais ou coletivas dentro da empresa, e geralmente é adaptado às especificidades do negócio e ao perfil dos colaboradores.

Por exemplo, se determinada porcentagem da empresa lida com doenças crônicas, um programa específico para esse público será eficiente não só para a saúde dos envolvidos, mas também para os custos que questões médicas geram para a organização.

Um bom programa corporativo voltado para o bem-estar precisa promover a prática de exercícios físicos, oferecer opções de alimentos saudáveis em cantinas e refeitórios e a conscientização a respeito de cuidados com o corpo e com a mente.

Para gerar resultados, as intervenções e a comunicação precisam ser contínuas, não se pode atuar apenas pontualmente. Somente assim, será possível transformar a vida dos colaboradores e o ambiente de trabalho em questão.

Em tempo, a concepção dos programas também aborda a harmonia dentro e fora da empresa, no contexto profissional e familiar, e ao ambiente, no que diz respeito à imagem da empresa perante seus funcionários, parceiros ou clientes.

Na medida em que os progressos forem registrados, eles precisam ser compartilhados com a equipe, para que todos vejam quão longe chegaram e como vale a pena adotar as propostas dos programas. Isso mostra também que a empresa se preocupa com o retorno dado por seus empregados e está aberta a mais feedbacks e sugestões para incrementar o projeto.

Quais são os impactos e benefícios desses programas nas políticas de saúde das empresas e no desempenho de funcionários?

De acordo com o que afirma Dr. Leandro Müller, o modelo mais comum de programas de bem-estar corporativo é aquele que foca na prevenção.

“É fundamental que as empresas direcionem seus esforços para a prevenção”, explica o especialista, que ainda pontua: “O mais importante é ter uma base metodológica e fazer ações adequadas com a realidade cultural da empresa, sua missão e valores”.

A Clariant, por exemplo, ampliou um programa da empresa chamado Vivaz, que não trata só de saúde, mas atua nos três eixos:

  • Saúde: trata de bem-estar físico, mental, psicossocial, ausência de doenças e bons hábitos para garantir longevidade;
  • Harmonia: envolve o contexto familiar, promovendo o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional;
  • Ambiente: como o colaborador se relaciona com o ambiente e a comunidade da qual faz parte.

Dr. Leandro Müller reforça: “Cada vez que a empresa trabalha cada um desses três eixos, está melhorando o status de produtividade, interesse e engajamento do colaborador, além da imagem corporativa perante a sociedade O programa Vivaz da Clariant está totalmente integrado as suas políticas e práticas de sustentabilidade, baseadas nos pilares Performance, Pessoas e Planeta”.

Os programas de bem-estar corporativo geram diversos impactos significativos, além das questões financeiras, como a retenção de talentos, o engajamento dos funcionários e sua determinação para cumprir as metas, a redução no absenteísmo e o consequente aumento da produtividade. Tudo isso porque o indivíduo começa a se cuidar mais e a ter mais consciência sobre sua saúde.

Como implementar de maneira correta um programa de bem-estar corporativo na empresa?

Esse é, sem dúvidas, um dos maiores desafios das empresas: criar bons programas e implementá-los em sua rotina. Para o Dr. Leandro Müller, a primeira etapa desse processo consiste em reunir pessoas interessadas.

“O primeiro passo é formar uma equipe, ou seja, um comitê de pessoas interessadas e com grande diversidade para trabalhar os temas. É importante reunir representantes de cada unidade de negócio, de cada área da empresa, pessoas mais antigas e novas de casa”, diz.

“Depois, é preciso observar os dados e identificar o que é necessário para trazer mais saúde para a empresa. Nesse momento, a organização decide em que ações irá investir, inclusive criando oportunidades para ouvir seus colaboradores”, orienta Dr. Leandro. Com a ajuda dessas informações, ela poderá realizar investimentos mais assertivos, com maior garantia de resultados.

“A partir disso, é preciso criar modelos de avaliação objetivos, como exames, retirada de medidas corporais, para estimular a consciência das pessoas. Por fim, encontrar bons prestadores de serviços para apoiar esse trabalho”, finaliza Dr. Leandro.

Como você pode ver, a gestão não deve medir esforços para desenvolver práticas de excelência. Com a metodologia certa, os ganhos e as vantagens que o bem-estar corporativo traz para a empresa são imensuráveis, uma vez que são realmente duradouros. Então, não deixe de avaliar qual o melhor programa para ser implantado em sua organização e não adie esse planejamento.

Conte com a BeeCorp para avaliar o seu cenário e desenvolver um bom programa de bem-estar na sua empresa. Entre em contato conosco e conheça nossas soluções!

2 thoughts on “Bem-estar corporativo: como ele impacta as políticas de saúde das empresas?”

Comments are closed.