Blog da Beecorp

Bem-estar no trabalho
Qualidade de Vida

Bem-estar no trabalho: entenda a importância de um ambiente voltado a pessoas

Com certeza, você já viu alguém passar por esta situação: depois de um período de muita pressão e cobrança no trabalho, a pessoa ficou doente e precisou ficar alguns dias afastada. O estresse e a grande pressão por resultados são grandes ameaças ao bem-estar no trabalho, podendo comprometer inclusive a saúde do colaborador.

Ao lado de salários, benefícios e oportunidades de crescimento, o ambiente de trabalho pode ser um fator-chave na satisfação dos trabalhadores. Fatores físicos da arquitetura do local e também traços nocivos da cultura organizacional podem influenciar muito no dia a dia da empresa.

Companhias que não valorizam e investem em seus colaboradores estão colocando em risco seu próprio sucesso. Ao contrário, organizações que investem no bem-estar, na saúde física e mental e na satisfação de seus colaboradores têm nas mãos um catalisador de resultados positivos.

Siga com a leitura e conheça a importância de um ambiente voltado às pessoas e como ele proporciona o bem-estar no trabalho.

Influência na rotatividade

Um levantamento da agência de recrutamento Monster.com, realizado em 2014, mostrou que 42% dos entrevistados já trocaram de emprego por conta de um ambiente de trabalho excessivamente estressante. O mesmo estudo revelou que o estresse no trabalho causou doenças em 61% dos pesquisados.

Por essas razões, grandes corporações têm investido cada vez mais em seu ambiente de trabalho. Gigantes como a Google, referência em bem-estar corporativo, têm buscado novas soluções para melhorar a qualidade de vida dos colaboradores durante as horas do expediente.

Principais problemas no ambiente de trabalho

A arquitetura interna das empresas mudou muito nas últimas décadas. Nos anos 1960, era comum que os escritórios fossem todos divididos em salas e cada profissional trabalhava em seu próprio espaço. Esse modelo permitia mais privacidade, mas também limitava as interações entre os membros das equipes.

Cerca de três décadas depois, as empresas passaram a preferir os ambientes abertos. Divisórias baixas e grandes lofts sem paredes proporcionavam uma grande interação e uma maior sinergia entre os trabalhadores.

Mais recentemente, porém, novas pesquisas começaram a discutir a eficiência desse modelo de organização interna do espaço.

Em 2005, dois pesquisadores da Universidade de Sidney, na Austrália, conduziram um grande estudo sobre a arquitetura interna dos prédios comerciais. O que a pesquisa concluiu foi que ambientes com maior isolamento causam maior grau de satisfação entre os colaboradores.

A principal queixa relacionada aos ambientes abertos foi relacionada à falta de privacidade sonora — ou o fato de todos ouvirem as conversas o tempo todo.

Os participantes da pesquisa reconheceram uma maior facilidade de interação nos ambientes abertos. Mas isso, para eles, não compensa o estresse causado por esse tipo de ambiente.

Apesar de ter um alto impacto na produtividade dos colaboradores, a arquitetura interna de um edifício não é algo simples de ser transformada. Mas há outros aspectos que impactam o bem-estar no trabalho e podem ser melhorados. Destacamos alguns dos principais a seguir. Confira!

Estresse

Um ambiente de trabalho altamente estressante pode causar não só problemas de saúde, mas também levar a erros na execução das tarefas. Esses problemas só pioram quando os colaboradores se sentem pressionados pela competição, pulando férias ou trabalhando doentes.

Nesse tipo de ambiente, é comum as pessoas entrarem em um estado de fadiga, o que reduz a qualidade do trabalho realizado. O reflexo disso para a empresa vai desde o desperdício de recursos até uma taxa alta de rotatividade em suas equipes.

Barulho

Ainda que você se acostume a ele, o barulho no ambiente de trabalho é um estímulo constante. E seu organismo continua reagindo. Alguns dos sintomas mais comuns que ele causa são dores de cabeça e irritabilidade.

Mais impressionante ainda é a relação entre a exposição prolongada a ambientes barulhentos e um maior risco de doenças cardíacas. O ruído ainda prejudica a concentração, impactando diretamente na produtividade dos colaboradores.

Qualidade do ar

É comum entrar em shoppings e prédios comerciais e começar a sentir os olhos secos, a garganta arranhando e o nariz entupido. Esse problema é tão comum que ganhou até um nome: síndrome do edifício doente.

Essa condição acontece quando não há uma ventilação adequada no ambiente. Os níveis de ácaro aumentam, e a qualidade do ar diminui. O resultado é o comprometimento da saúde dos trabalhadores.

Ergonomia

As dores nas costas são uma das queixas mais comuns relativas à ergonomia do ambiente de trabalho. A causa mais comum para o desconforto são cadeiras inadequadas e pouco confortáveis.

Mas o problema também pode estar na altura da mesa, na posição do teclado do computador, na falta de apoio para os pés e em outras questões do local de trabalho. Desconfortável e com dores pelo corpo, o colaborador não conseguirá manter sua produtividade.

Definição de bem-estar

O bem-estar no trabalho é um conjunto de estratégias e ações adotadas para criar um ambiente de trabalho harmônico ao colaborador. Assim, é possível motivar os funcionários e engajá-los com suas tarefas diárias, além de garantir saúde e segurança no ambiente laboral.

É preciso que os colaboradores se sintam reconhecidos pela empresa e consigam visualizar oportunidades efetivas de crescimento e novos desafios para que mantenham seu interesse pelo trabalho.

Quando a empresa demonstra preocupação pelo bem-estar dos colaboradores, consegue ficar à frente de suas concorrentes. Trata-se de um diferencial relevante para atrair talentos para a organização.

Importância da qualidade de vida no trabalho nas organizações contemporâneas

Atualmente, cada vez mais empresas estão repensando e reestruturando os pacotes de benefícios e desenvolvimento dos colaboradores, procurando desenvolver programas e ações que promovam o bem-estar dentro do ambiente de trabalho.

Em uma pesquisa, “Tendências Globais de Capital Humano de 2018 — A ascensão da empresa social”, 43% das empresas disseram que programas para otimizar a qualidade de vida reforçam a missão e os valores empresariais, 60% acreditam que tais práticas ajudam na retenção dos funcionários, e 61% disseram que ocorre a melhoria da produtividade e dos resultados financeiros.

As organizações, em geral, estão se reposicionando, estimuladas por novas demandas, automação e tecnologia. Além de contribuir para o aumento da produtividade, o bem-estar no trabalho é uma tendência mundial e que confere maior competitividade às organizações que aplicarem suas práticas antes dos concorrentes.

Dicas para aumentar o bem-estar no trabalho

Mesmo com toda a tecnologia do mundo, é preciso reconhecer: nenhuma empresa sobrevive sem pessoas. Os colaboradores são as células da organização, as unidades que fazem todos os projetos caminharem.

Por isso, assim como em um organismo, é necessário que elas estejam bem — física, psicológica e emocionalmente —, para poderem ter uma performance de excelência no trabalho.


Um ambiente de trabalho voltado para as pessoas garante esse bem-estar e deve ser encarado como um investimento para a empresa. A organização que investe em seus colaboradores está investindo no próprio sucesso.

Promover melhorias físicas no espaço é um bom começo, mas é preciso contar também com outras estratégias. Confira algumas formas de valorizar e investir na sua equipe!

Crie uma cultura de respeito mútuo

Relações respeitosas deveriam ser um dos valores-chave de todas as organizações. Os líderes têm um papel fundamental nisso, não só estabelecendo um código de posturas, mas principalmente dando o exemplo.

Um ambiente respeitoso torna-se mais estimulante, além de também ajudar a baixar os níveis de estresse entre os colaboradores.

Promova atividades colaborativas

Outra forma de reduzir o estresse e criar um ambiente de trabalho mais saudável é estimular a mentalidade da colaboração — em oposição à da competição.

As empresas consideradas os melhores lugares para se trabalhar, como a Google, têm um propósito que é compartilhado por todos os colaboradores. Para criar esse sentimento de pertencimento, é importante realizar atividades que fortaleçam os laços entre as pessoas e equipes.

Contar com a colaboração de todos para o desenvolvimento de um novo site ou fazer um crowdsourcing interno de ideias para um novo projeto, por exemplo, podem ser boas formas de envolver todos para um mesmo objetivo.

Promova melhorias no espaço

Leve as queixas de seus colaboradores em consideração e veja o que pode ser melhorado em seu espaço de trabalho. Por mais motivadas e envolvidas que as pessoas estejam com a empresa, ninguém consegue dedicar-se quando está com dor.

É claro que muitas mudanças exigirão investimento de recursos financeiros, mas não é necessário fazer tudo de uma vez. Faça um planejamento e vá lidando com as questões aos poucos.

Para definir as prioridades, é fundamental realizar um levantamento de todas as necessidades e riscos de cada uma delas. Nesse sentido, a Análise Ergonômica do Trabalho é fundamental.

Estimule a prática de atividades físicas

E os benefícios de se movimentar? Outra alternativa interessante é estimular os funcionários a praticarem atividades físicas não só no próprio ambiente de trabalho, mas fora também.

Para começar, o alongamento antes, durante ou depois da jornada de trabalho é uma alternativa prática (não tem a necessidade de nenhum aparelho específico) e que traz inúmeros benefícios.

Os exercícios aeróbicos, por sua vez, melhoram a respiração e condicionamento físico. Enquanto a yoga traz mais consciência corporal e mental.

Esses são alguns exemplos, mas existem diferentes alternativas para estimular a realização de alguma atividade física.

Adote a flexibilidade

Para proporcionar bem-estar no trabalho, é interessante ser flexível, ou seja, balancear a cobrança por resultados com alguns momentos de descanso e descontração. Como o ser humano necessita de repouso, e cada pessoa tem suas próprias peculiaridades, é importante procurar ajustar as coisas.

Mas é preciso ter cuidado em como e quando proporcionar essa flexibilidade para não permitir que alguns abusem ou caiam na ociosidade. Essa flexibilidade não pode prejudicar a produtividade ou entrar em conflito com as metas e os objetivos da empresa.

Dê atenção à saúde mental

A saúde mental é fundamental para todo ser humano. Conforme dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), uma em cada quatro pessoas sofrerá de algum problema mental durante sua vida. Se o funcionário não está com uma boa saúde mental, ele dificilmente produzirá bem.

E muitos problemas podem gerar transtornos emocionais e mentais, como o medo de fazer o trabalho de forma errada, de ser repreendido pelo líder, de não se destacar como outros colegas.

Os problemas pessoais também interferem: dilemas com os filhos, problemas no casamento ou relacionamento, doenças em família, e assim por diante.

Mudar certos hábitos ajuda o funcionário a melhorar seu estado mental, como se organizar, ter mais disciplina, não ficar envolvido demais pelas redes sociais e games, dormir mais cedo. Precisamos desmistificar esse assunto e agir em prol da saúde mental.

Benefícios na promoção do bem-estar no trabalho

Podemos citar diversos benefícios de ter uma ambiente de trabalho voltado aos colaboradores, como vários já mencionados acima. Vamos destacar mais alguns deles, confira!

O controle do estresse

Os problemas relacionados ao estresse incidem de forma direta sobre a produtividade. Estresse, ansiedade, depressão impactam negativamente no desempenho do colaborador. As estratégias para reduzir o estresse melhoram o foco e a eficiência dos funcionários.

A prática da massagem rápida, quick massage, contribui para diminuir o estresse, melhor o humor, proporcionar relaxamento, aliviar as dores de cabeça.

A redução do absenteísmo

O absenteísmo é a ausência do profissional no ambiente de trabalho. A taxa de absenteísmo tende a aumentar com a insatisfação do funcionário em relação à empresa. E é claro que essa ausência reduz o nível de produtividade.

Quando o empregado está em um ambiente agradável e saudável, a ausência tende a diminuir e acontecerá apenas em casos realmente inevitáveis.

A diminuição dos riscos de doenças ocupacionais

As doenças ocupacionais são aquelas relacionadas à atividade e ambiente laboral. Muitos fatores favorecem o aparecimento de doenças ocupacionais, como um ambiente com condições insalubres ou até uma cadeira mal regulada.

O Jornal Europeu de Ciências Sociais revelou, em um estudo, a existência de uma relação estreita entre ergonomia e produtividade no trabalho. A eficiência do colaborador aumenta à medida que o ambiente for mais confortável e adequado.

A empresa deve realizar as adequações ergonômicas para que o espaço se ajuste ao funcionário. As medidas que podem ser tomadas variam, conforme os pontos fracos que cada negócio tem e que exigem melhorias. A análise ergonômica do trabalho é fundamental para uma empresa desenvolver um programa de qualidade de vida realmente efetivo para os colaboradores.

A redução de gastos para contratar e treinar novos funcionários

A retenção de funcionários é o resultado que uma organização usufrui quando se preocupa com o bem-estar dos colaboradores. Se eles estiverem satisfeitos com o ambiente, dificilmente deixarão o emprego.

Dessa forma, além de reduzir gastos com a captação de novos funcionários e os processos de demissão, a empresa cultivará profissionais mais experientes.

Priorizar o bem-estar no trabalho é uma maneira eficaz de cuidar dos funcionários e, ao mesmo tempo, aumentar sua produtividade.

Quer investir em melhorias para promover o bem-estar no trabalho? Conte com a BeeCorp para desenvolver um programa de bem-esta customizado às necessidades da sua empresa. Fale agora com um de nossos especialistas!