Blog da Beecorp

alimentação saudável
Qualidade de vida no trabalho

Entenda a relação de uma alimentação saudável com o desempenho do colaborador

Provavelmente você já deve ter ouvido a famosa frase: “você é o que você come”. Apesar de ser um clichê, essa expressão é bem verdadeira, pois são os nutrientes dos alimentos que ingerimos que nutrem nossas células e constituem nosso corpo como um todo. Em uma alimentação saudável, nutrientes como o ômega 3, por exemplo, ajudam a constituir a chamada bainha de mielina, membrana que envolve os neurônios e otimiza o funcionamento cerebral. Assim, há uma melhora do raciocínio, da memória e da concentração.  

E se somos o que ingerimos, o que será da sua equipe de colaboradores se ela se alimentar mal? Inicialmente, pensamos que será uma equipe com a saúde mais fragilizada. Mas além disso, existem outros impactos que afetam diretamente o desempenho do colaborador. Sendo assim, uma alimentação saudável pode trazer vários benefícios para a empresa, dentre eles o tão almejado aumento da produtividade.

É por isso que o mundo corporativo vem adotando cada vez mais a promoção da alimentação saudável como estratégia de qualidade de vida no trabalho. E o resultado é muito satisfatório, assim como o retorno sobre o investimento. Quer compreender melhor essa relação? Acompanhe com a gente.

Alimentos importantes para o funcionamento cerebral

Alimentar bem ajuda a manter a saúde física e mental. Se sentindo bem-disposto, o trabalhador consegue ter mais ânimo e foco para desempenhar suas tarefas. Maria Janaína Cavalcante, coordenadora de vigilância nutricional da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás, afirma que:

“melhor produtividade, menos acidentes de trabalho, menor índice de atestados médicos e boa saúde. Esses são os benefícios para os trabalhadores que se alimentam de forma correta e saudável”.

Dessa forma, é interessante estimular o consumo de alguns alimentos no ambiente corporativo, pois eles contêm nutrientes importantes para o funcionamento cerebral, aumentando a concentração, a memória e melhorando o raciocínio. Veja alguns exemplos:

  • Alimentos como a linhaça, peixes, azeite extra virgem, óleo de coco e frutos do mar são ricos em ômega 3, um ácido graxo, ou seja, uma gordura de boa qualidade que compõe a “bainha de mielina”, uma membrana que reveste os neurônios e que é fundamental para o funcionamento dos mesmos.
  • Ovo, brócolis e couve flor são ricos em colina, um nutriente que é um importante precursor da acetilcolina,  neurotransmissor importante para o funcionamento cerebral.
  • Nozes e castanhas, além de possuírem ômega 3 em sua composição, também contêm zinco e selênio, nutrientes importantes para o melhor funcionamento cerebral.
  • Couve, rúcula, agrião, brócolis e outras folhas e vegetais de cor verde-escura, feijão, lentilha, ervilha, abacate e fígado bovino contêm ácido fólico (vitamina B9), nutriente importante para o desempenho cognitivo.

Alimentos que evitam lesões e aumentam o sistema imunológico

Uma dieta saudável e equilibrada oferece nutrientes importantes para o funcionamento cerebral, mas também para o sistema imunológico, para o sistema musculoesquelético e para o organismo como um todo. Colaboradores que se alimentam de forma adequada são menos suscetíveis ao adoecimento, são mais dispostos e produzem mais e melhor. Veja mais alguns exemplos de alimentos que devem ter o consumo estimulado:

  • Alimentos ricos em proteínas, como ovo, carnes e laticínios devem ser incluídos na dieta para ajudar a musculatura a se manter forte e menos suscetível a lesões.
  • Alimentos de cor verde escura como couve, rúcula e os laticínios são ricos em cálcio, nutriente fundamental para a saúde óssea e para a contração muscular. Em quantidades adequadas na dieta, o cálcio também protege o sistema osteomuscular de lesões.
  • A vitamina E encontrada em peixes e óleos vegetais como o azeite, a vitamina C encontrada nas frutas cítricas e a vitamina A que pode ser obtida em leite, carnes, ovos e alimentos de cor alaranjadas possuem ação antioxidante importante para o sistema imunológico, para a prevenção de envelhecimento celular precoce e têm ação anticancerígena.

As consequências de uma alimentação inadequada

A adoção de hábitos alimentares saudáveis não só combate ao sobrepeso, mas também afasta outras doenças relacionadas como: diabetes, hipertensão arterial e doenças cardíacas. Ao passo que uma alimentação inadequada tem o efeito contrário, levando os colaboradores ao excesso de peso e ao adoecimento. Além das doenças crônicas, quem se alimenta mal fica mais suscetível a infecções e ao desenvolvimento de LER (Lesão por Esforços Repetitivos) e DORT (Dores Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho).

Os nutrientes entram na composição e no funcionamento de todo o organismo. O desequilíbrio na alimentação leva a falta desses nutrientes no corpo e a saúde da pessoa fica prejudicada. Sendo assim, uma alimentação saudável colabora com a prevenção e tratamento de doenças crônicas e ainda contribui para um melhor estado geral de saúde.  

Como promover uma alimentação saudável na sua empresa?

Além de incentivar o consumo de determinados alimentos e promover uma conscientização geral dos colaboradores, uma forma eficiente de proporcionar uma mudança de hábitos alimentares é através da implementação da reeducação alimentar.

Com um programa de reeducação alimentar, os colaboradores serão orientados a adotarem melhores hábitos não só no ambiente corporativo, mas por toda a vida. O programa contempla o diagnóstico nutricional dos colaboradores, a partir de uma análise nutricional completa e individual, e orientações feitas por um nutricionista. Tais orientações são feitas de acordo com as necessidades do colaborador, a partir dos conceitos de grupos alimentares, como: energéticos (carboidratos), construtores (proteínas), reguladores (frutas e verduras) e energéticos extras (óleos, gorduras e açúcares). Assim, o colaborador passa por um trabalho intenso e construtivo,  aprende mais sobre alimentação, se conscientiza e obtêm o apoio necessário para modificar seus hábitos alimentares.

Conclusão

Investir em estratégias para a promoção da alimentação saudável é uma forma muito eficiente das empresas cuidarem da saúde do colaborador. Colaboradores que se alimentam bem, são mais saudáveis, portanto, adoecem menos e consequentemente faltam ou se afastam com menor frequência. Além disso, uma alimentação adequada consegue aumentar o tempo de concentração, melhorar a memória e o raciocínio, deixando o funcionário mais focado e mais produtivo. Além é claro, dos ganhos em motivação e satisfação da equipe.

Em entrevista à Revista Viver Brasil, Anízio Dutra Vianna, gerente de inovação e sustentabilidade  do Sebrae, apontou como o processo de reeducação alimentar favorece a motivação para trabalhar, assim como a diminuição da ansiedade e do estresse. Ele diz que:

“tudo passa por um processo de reeducação alimentar, de conscientização da importância da atividade física. Quem tem hábitos saudáveis vai render mais, em relação a tudo”.

A adoção de hábitos alimentares saudáveis por parte dos colaboradores pode trazer muitos benefícios para a empresa, não é mesmo? Converse com a BeeCorp. Somos especialistas em qualidade de vida e podemos te ajudar a implantar um programa individualizado para a sua empresa.

agende uma conversa gratuitamente