Blog da Beecorp

Colaborador com sintomas de doenças ocupacionais, uma das causas do absenteísmo.
Saúde Ocupacional

Absenteísmo: descubra as principais causas e como evitar

As doenças relacionadas ou não ao trabalho atingem um grande número de pessoas, sendo uma das principais causas de absenteísmo, o afastamento do trabalho. Conforme dados do Anuário do Sistema Público de Emprego e Renda do Dieese, na última década, os casos de afastamento do trabalho motivados somente por doenças ocupacionais aumentaram em 25%.

Esses problemas de origem ocupacional correspondem a um conjunto de diferentes doenças, que têm como fatores desencadeantes as atividades que um funcionário desempenha em sua rotina funcional e, também, as condições do ambiente de trabalho.

Dores lombares, lesões por movimentos repetitivos, estresse e depressão são alguns dos exemplos de doenças com possível relação ao trabalho e que estão cada vez mais perceptíveis nas organizações.

Quer saber mais sobre o absenteísmo? Então, continue a leitura para entender as causas das doenças laborais mais frequentes e aprender dicas de como deixar o ambiente da sua empresa mais confortável e seguro.

Quais são as principais causas de absenteísmo?

A seguir, separamos uma lista com problemas que frequentemente afetam a rotina dos profissionais e causam afastamentos.

Dor nas costas

É a principal queixa osteomuscular entre os trabalhadores. Segundo a Previdência Social, em 2017, a dorsalgia foi a doença que mais afastou os brasileiros dos postos de trabalho.  O uso excessivo de computadores no trabalho, ofícios que envolvem carregamento de carga e longas jornadas de trabalho são fatores agravantes. A dor nas costas é uma enfermidade de diagnóstico simples, porém de difícil definição ocupacional, podem estar relacionadas à diversos fatores, como envelhecimento natural, estresse, sobrepeso e tabagismo.

O ideal é que os trabalhadores possam intercalar suas atividades (principalmente as que exigem a posição sentada) com alguns minutos de intervalo para caminhar e relaxar, diminuindo a possibilidade de dores causadas por má postura. Além disso, oferecer ações de promoção da saúde e qualidade de vida, como a ginástica laboral e a quick massage, são estratégias interessantes para melhorar o bem-estar do trabalhador, bem como elevar a sua produtividade.

Fraturas

No Brasil, em 2017, mais de 130 mil benefícios de saúde concedidos pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) foram motivados por fraturas. É a segunda maior causa do absenteísmo.

Como evitar o absenteísmo?

O desenvolvimento de doenças ocupacionais não é prejudicial somente ao trabalhador, mas também para a comunidade (família), bem como para a empresa. No momento em que um empregado encontra-se debilitado, há queda significativa no nível de produtividade. Além disso, nem sempre é fácil de encontrar um novo funcionário treinado e capacitado ao cargo, para fazer a substituição durante o período em que o titular do cargo se encontra afastado do trabalho.

É preciso considerar também a responsabilidade da empresa com relação ao pagamento de indenizações trabalhistas. Portanto, é extremamente importante que as organizações reconheçam que devem ser feitas ações de prevenção, tais como programas de incentivo ao bem-estar e à promoção da saúde das suas equipes. Veja algumas medidas que os gestores podem tomar:

Oferecer melhores ambientes e condições de trabalho

Investir em espaço físico adequado, ergonomia física correta (mobiliários e equipamentos), conforto acústico e térmico, iluminação adequada, horários de expedientes bem planejados, engajamento das lideranças, bom relacionamento interpessoal e um ambiente corporativo saudável, é fundamental para evitar o surgimento de doenças ocupacionais.

Conscientizar e educar os funcionários para hábitos saudáveis

A comunicação interna é essencial, e quando a alta gestão contribui e incentiva com estas ações, o sucesso é garantido. A motivação deve ocorrer para a mudança de hábitos simples, tais como permanecer alguns minutos fora da posição convencional (sentado/em pé), alongar, respirar conscientemente, usar equipamentos de proteção corretamente, entre outros.

Além dos profissionais internos e/ou gestores, é muito válido promover treinamentos para os funcionários com profissionais externos e capacitados, como fisioterapeutas, educadores físicos, nutricionistas, enfermeiros e médicos do trabalho, com o intuito de impactar a todos quanto a importância da qualidade de vida no ambiente laboral.

Promover ações de saúde ocupacional

Realizar exames médicos periódicos nos funcionários deve ser uma ação rotineira dentro das empresas. Assim, é possível acompanhar de perto a saúde dos funcionários e desenvolver ações de prevenção.

Não se pode esquecer, é claro, de também priorizar as especificações do Ministério do Trabalho quanto à disponibilidade de todos os equipamentos de segurança, em condições adequadas ao uso, e promover prevenção coletiva baseada nasaúde ocupacional.

A redução do absenteísmo está intrinsecamente ligada a um bom relacionamento entre trabalhadores e empregadores.

Ambientes saudáveis, agradáveis e seguros, onde prioriza-se as ações de prevenção, estimulam os colaboradores de forma positiva, contribuindo para que cada pessoa encontre sua motivação interna, mude seus hábitos para atitudes mais saudáveis, zele por sua segurança, bem como de seus colegas e eleve a marca da empresa.

Agora que você entende as principais causas do absenteísmo e aprendeu estratégias para afastar esse tipo de situação, entre em contato com a BeeCorp! Conheça a nossa metodologia de trabalho e protagonize a mudança na sua empresa.