Cefaleia ou enxaqueca: entenda a diferença!

Cefaleia ou enxaqueca: entenda a diferença!
O que é cefaleia?
O que é enxaqueca?
Qual é a diferença entre eles?
Como a empresa pode evitar esse problema entre os colaboradores?
Categoria: Saúde

Segundo a obra “Eventos Agudos na Atenção Básica — Cefaleia“, da Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS), a cefaleia influencia negativamente o bem-estar e a qualidade de vida da pessoa. Muitas vezes, se manifesta de modo incapacitante, impedindo qualquer trabalho por parte do colaborador.

Existem diversos tipos de cefaleias, cada um com características próprias e tratamentos mais adequados à natureza do indivíduo. Por sua vez, existe ainda a temida enxaqueca, uma verdadeira tortura para quem padece desse mal.

Quer saber mais? Continue a leitura e entenda a diferença entre cefaleia e enxaqueca.

O que é cefaleia?

O termo cefaleia é utilizado para indicar as inúmeras e diferentes condições de dores que se manifestam na região da cabeça. Por essa razão, é conhecida popularmente como “dor de cabeça” e pode se apresentar como uma ocorrência comum de dor.

Considera-se que existam mais de 150 tipos já registrados e, segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia, a cefaleia constitui uma das principais causas de ida ao consultório médico. Além disso, ao longo da vida, 94% dos homens e 99% das mulheres vão apresentar algum episódio de cefaleia.

Tipos de cefaleia

As diferentes formas pelas quais a cefaleia se apresenta podem ser agrupadas em dois tipos básicos, conhecidos como primária e secundária:

  • cefaleia primária: é a que não possui etiologia definida, ou seja, não possui uma motivação externa detectável por exame clínico ou laboratorial;
  • cefaleia secundária: resulta de outro distúrbio ou doença e faz parte do respectivo conjunto de sintomas.

São exemplos de cefaleia primária a enxaqueca e a cefaleia tensional. Do mesmo modo, podem ser citadas cefaleias secundárias como as que ocorrem nos casos de dengue, gripe forte e outras doenças.

O que é enxaqueca?

A enxaqueca é um dos tipos de cefaleia, mas, por suas características próprias, costuma ser apresentada como se fosse outra manifestação. Não se trata de uma dor de cabeça comum, sendo muito mais intensa, geralmente progressiva, e traz consigo outros sintomas.

A dor da enxaqueca, que também recebe o nome de migrânea, se inicia em um dos lados da cabeça, de onde vai progredindo aos poucos. É comum que se faça acompanhar de sintomas como:

  • náuseas;
  • vômito;
  • fotofobia (sensibilidade excessiva à luz);
  • visão turva;
  • misofonia (sensibilidade excessiva a qualquer som).

Por se tratar de uma cefaleia primária, a enxaqueca pode ter início a partir de fatores ambientais, conhecidos como “gatilhos da enxaqueca”, próprios para cada pessoa. Por exemplo, um cheiro de determinado produto, uma emoção intensa como uma tristeza ou ficar sem dormir por insônia.

De todo modo, tem origem em uma predisposição genética. Como os sintomas da enxaqueca podem ser confundidos com outras doenças, seu diagnóstico acaba sendo, muitas vezes, realizado por exclusão.

Considera-se crônica a enxaqueca cujas manifestações se apresentam mais de uma vez por semana ou mais de quatro vezes por mês. Uma ocorrência pode durar de algumas horas a até 72 horas seguidas de dor.

Qual é a diferença entre eles?

Como a enxaqueca é um dos tipos de cefaleia, para diferenciar a migrânea dos demais, costuma-se compará-la com dois tipos mais comuns de cefaleia: a tensional e a em salvas. Veja.

Origem

Enquanto a enxaqueca se origina de uma predisposição genética, a cefaleia tensional pode se dar em razão de estresse, ansiedade ou depressão. Por sua vez, a cefaleia em salvas costuma se originar de distúrbios no hipotálamo, uma região do cérebro.

Sintomas

A enxaqueca pode apresentar uma fase premonitória, que dura desde algumas horas até vários dias, período de maior irritabilidade, enfraquecimento da memória e desânimo. Posteriormente, podem surgir sintomas como náuseas e vômitos, assim como dificuldade de se expor à luz e a ruídos e uma dor crescente e incapacitante.

A cefaleia tensional apresenta dor de intensidade leve a moderada e, geralmente, não impede a continuidade das atividades normais. A cefaleia em salvas, por sua vez, é muito dolorosa e, por essa razão, também incapacitante como a enxaqueca, podendo ainda causar vermelhidão nos olhos e algum inchaço, além de náuseas.

Localização da dor

De maneira geral, a enxaqueca se localiza mais frequentemente de um lado da cabeça, com uma dor latejante. A cefaleia tensional afeta os dois lados da cabeça, como uma faixa muito apertada, enquanto a cefaleia em salvas aparece apenas de um lado ou ao redor dos olhos, que podem ficar afetados.

Tratamento

A enxaqueca, por ser uma cefaleia que dura algumas horas ou até três dias, tem o seu tratamento voltado para a eliminação dos sintomas. Assim, além dos cuidados com os fatores ambientais que afetam a pessoa (afastar-se dos gatilhos), a medicação com analgésicos mais fortes pode ser necessária.

A cefaleia tensional pode ser tratada com analgésicos comuns. Mas, no caso da cefaleia em salvas, pode ser necessária a utilização de medicamentos mais fortes e adequados para cada pessoa e seu histórico com esse tipo de dor, se houver.

Como a empresa pode evitar esse problema entre os colaboradores?

De maneira geral, existem boas práticas que a empresa pode fomentar entre seus colaboradores, cuja implementação terá o efeito de reduzir e até mesmo eliminar a incidência de grande parte dos casos de cefaleia. Para àqueles que sofrem de enxaqueca crônica, isto é, com episódios frequentes, deve ser dada uma atenção especial. Acompanhe as dicas seguintes e veja o que pode ser feito para esse fim, entre outras medidas:

  • estimule a prática de atividade física, mesmo que seja uma simples caminhada;
  • forneça orientação nutricional para uma reeducação alimentar e adoção de novos hábitos mais equilibrados;
  • promova avaliações de saúde periódicas como, por exemplo, leitura de glicemia, avaliação da pressão arterial e outras;
  • desenvolva iniciativas que promovam a qualidade de vida no ambiente de trabalho:
  • tome ações voltadas para redução do estresse no trabalho, assim como de estímulo ao bem-estar dos colaboradores;
  • adote uma parceria com uma empresa especializada no desenvolvimento de programas de qualidade de vida.

Como você pode ver, cefaleia é assunto que interessa a qualquer pessoa, mas, em especial, à empresa, pois pode ser muito limitante e responsável por quedas no rendimento e no desempenho dos colaboradores afetados.

Quer saber mais? Continue conosco em nossas redes sociais: Instagram e LinkedIn.

BLOG DA BEECORP
Você também pode se interessar
Saúde
Pressão baixa: entenda como agir, sintomas e causas

Pressão baixa: entenda como agir, sintomas e causas Por: Christine Ornelas

Quando a pressão arterial se encontra abaixo dos valores considerados normais, ou seja, 9 por 6, estamos diante do que é clinicamente conhecido como pressão baixa ou hipotensão arterial,...
Saúde
Saúde coletiva: o que é, como promovê-la e atuações profissionais

Saúde coletiva: o que é, como promovê-la e atuações profissionais Por: Anderson Rodrigues

A promoção da saúde coletiva é resultado de um pensamento sistêmico relacionado à saúde da população no geral. A partir disso, um estudo abrangente investiga as doenças mais comuns...
Saúde
CID 10: o que é, como consultar, códigos e classificações

CID 10: o que é, como consultar, códigos e classificações Por: Anderson Rodrigues

A CID 10 é uma lista de códigos que classifica doenças e condições médicas em categorias. O objetivo é padronizar a nomenclatura das patologias para facilitar a identificação delas...
Saúde
Lombalgia (dor lombar): causa, sintomas, diagnóstico e tratamento

Lombalgia (dor lombar): causa, sintomas, diagnóstico e tratamento Por: Alice Araujo

Se você nunca teve lombalgia, certamente conhece alguém que já sofreu por causa dela. Segundo estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde), nada menos que 80 a cada 100...
Saúde
Febre: o que é, causas, sintomas e mais!

Febre: o que é, causas, sintomas e mais! Por: Anderson Rodrigues

A febre é uma alteração comum associada a várias doenças. Infecções, estresse, viroses, entre outros problemas de saúde, como dor de cabeça intensa, podem ocasionar o aumento da temperatura...
Saúde
Ansiedade: quais são os sintomas e como controlar

Ansiedade: quais são os sintomas e como controlar Por: Paola Sobral

Essa sensação natural é um estado de angústia caracterizado pela sensação de medo, insegurança e incerteza. A ansiedade desencadeia diversos sintomas, como excesso de preocupação, pensamento acelerado, insônia, fobias,...
Saúde
Checkup: o que é feito, quais são os exames e frequência indicada

Checkup: o que é feito, quais são os exames e frequência indicada Por: Anderson Rodrigues

Muitas pessoas ainda costumam procurar o médico apenas quando estão doentes. No entanto, o ideal é que todos façam um checkup periódico para monitorar sua saúde, a fim de...
Saúde
Psicologia: áreas de atuação e o que faz um psicólogo

Psicologia: áreas de atuação e o que faz um psicólogo Por: Paola Sobral

A Psicologia se refere ao estudo do comportamento humano e sua relação com o meio. Ela se ramifica em diversas áreas específicas, como Psicologia Ocupacional, Comportamental, do Esporte, Clínica,...
Saúde
ASO: esclareça as principais dúvidas sobre o Atestado de Saúde Ocupacional!

ASO: esclareça as principais dúvidas sobre o Atestado de Saúde Ocupacional! Por: Anderson Rodrigues

O Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) é um documento que comprova quando o trabalhador tem a condição de saúde adequada para executar certas funções. É uma exigência para todos...
SOLUÇÕES EM DESTAQUE
Qualidade de vida, Saúde e Ergonomia
Preparado para transformar pessoas e negócios?
O investimento em saúde, segurança e qualidade de vida impacta diretamente nos resultados da sua organização.
Fale com nossos especialistas
x

Solicite uma proposta







    Assine nossa newsletter

      Autor
      Carina Martins

      Head de Marketing e Inside Sales BeeCorp | Jornalista e Especialista em Comunicação Corporativa

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

      Fale com consultor!

      Fale com um consultor

        Cadastrar currículo