Dor de cabeça no trabalho: descubra os fatores e como resolver

Dor de cabeça no trabalho
Por: admin

Você já sentiu dor de cabeça no trabalho? Infelizmente, não é nada difícil encontrar trabalhadores que sofram desse mal. Mas, muito além de um simples incômodo, o problema pode comprometer — e muito — o desempenho dos funcionários de uma empresa.

De acordo com uma pesquisa, intitulada My Migraine — realizada pela Novartis e European Migraine and Headache Alliance (EMHA) —, a dor de cabeça, ou cefaleia, é uma das principais responsáveis por causar diminuição do rendimento e produtividade, faltas e, até mesmo, comprometer a memória do indivíduo. Preocupante! Como é possível notar, essa condição afeta não somente o trabalhador, como a performance da própria empresa.

E para contornar o cenário, nada melhor do que conhecer a fundo as causas desse mal, bem como os principais métodos para minimizá-lo no ambiente corporativo. Acompanhe a leitura e anote as informações!

Quais são as principais causas da dor de cabeça no trabalho?

A dor de cabeça é uma complicação que já atinge boa parte da população mundial. No entanto, existem casos em que o problema se torna constante afetando, assim, a realização de muitas atividades diárias, como o próprio trabalho.

Nas empresas, a complicação é bastante comum e, por essa razão, deve ser observada com cuidado para que o rendimento da equipe não diminua, causando prejuízos à vida dos profissionais ou da corporação. Para isso, que tal conhecer melhor as principais causas desse incômodo? Confira abaixo!

Estresse

Com o estilo de vida atual, passamos boa parte do dia no escritório. E muitos desses locais não são nada saudáveis para o trabalhador. Isso porque muitas empresas estimulam o espírito competitivo entre os profissionais, gerando cada vez mais pressão para que as metas sejam superadas.

Como você pode imaginar, essa situação é capaz de desgastar qualquer um, gerando um quadro intenso de estresse. A consequência disso? Dores de cabeça intensas e persistentes.

O ideal é que o funcionário não fique todos os dias estressado e preocupado com a entrega de trabalhos ou superação de metas. É importante que os gestores organizem as tarefas, não sobrecarregando ninguém e mantendo um clima tranquilo no ambiente de trabalho.

Problemas de relacionamento com a equipe

Independentemente do porte de uma empresa, problemas de relacionamento sempre vão existir. Funcionários mal-humorados, carrancudos, estressados e que se irritam com facilidade podem colaborar para que o clima não fique legal.

E uma vez que há uma desavença, os profissionais ficam extremamente tensos, afetando, assim, a produtividade de todo o time. Mas não é só isso. Além de prejudicar os resultados da corporação, esse cenário consegue interferir na saúde dos indivíduos.

Os constantes episódios de tensão e raiva, por exemplo, provocam a temida dor de cabeça no trabalho, tornando o dia a dia de qualquer colaborador um verdadeiro pesadelo. Por essa razão, vem aumentando a quantidade de companhias que investem em programas exclusivos para ajudar os seus profissionais a conviverem de forma saudável e harmoniosa.

Privação de sono

A privação do sono é uma das grandes vilãs de quem quer fugir da dor de cabeça. Ao dormir poucas horas, o nosso corpo não consegue descansar e, tampouco, repor as energias necessárias para o nosso desempenho, afetando diretamente o sistema nervoso.

O mesmo vale para indivíduos que têm o sono interrompido várias vezes em uma mesma noite. A recomendação é que a pessoa evite trabalhar até tarde, durma sempre no mesmo horário e cumpra, pelo menos, 7 horas de sono por noite.

Excesso de cafeína

O café é internacionalmente conhecido como uma bebida capaz de nos deixar mais dispostos e atentos. Não à toa, muitos profissionais ingerem essa substância o dia inteiro para que consigam produzir melhor e, até mesmo, diminuam o cansaço típico de um dia cheio de trabalho.

No entanto, quando consumido em excesso, o café e outros produtos com cafeína podem causar problemas de saúde. Esse é o caso da irritabilidade, tremores, taquicardia e, claro, a famosa dor de cabeça.

Portanto, o melhor caminho é que as empresas eduquem os seus funcionários sobre tais riscos e, inclusive, informem que é importante consumir, no máximo, 3 xícaras de café por dia.

Má alimentação

Ao longo da jornada de trabalho, alguns profissionais ficam tão concentrados em suas tarefas que até esquecem de se alimentar — esse é o chamado jejum. Ou também, por conta da correria do dia a dia, os mesmos funcionários preferem consumir alimentos industrializados, como é o caso dos produtos congelados e repletos de conservantes, fast-foods ou refrigerantes.

A princípio, esses ingredientes parecem inofensivos, mas são capazes de contribuir para o surgimento da dor de cabeça e mais uma série de condições desagradáveis.

A sugestão é realizar refeições saudáveis, consumindo legumes, verduras e grãos integrais. Além disso, é importante se alimentar a cada três horas, para que o organismo não passe muito tempo sem receber nutrientes.

Má postura

Passar muito tempo sentado contribui não somente para o sedentarismo como para o aparecimento da dor de cabeça — principalmente se o trabalhador mantiver uma postura inadequada. Pessoas que utilizam o computador ou trabalham sentados a maior parte do tempo devem ter atenção redobrada à ergonomia.

Não é recomendado ficar com a coluna e o pescoço curvados, mas sim, eretos. Também é importante que o profissional faça pequenas pausas durante a jornada de trabalho, realizando alongamentos ou se distraindo.

Quais são os tipos de dor de cabeça?

A dor de cabeça pode ocorrer por causas variadas e em diferentes regiões da cabeça. Na maioria das vezes, ela não é resultado de doença grave, mas requer cuidados especiais ou de emergência.

Para reconhecer os sintomas no ambiente de trabalho, listamos os 4 tipos principais. Os dois primeiros podem ser agravados no ambiente laboral, seja por estresse, seja por má postura. Confira!

Enxaqueca

Dor de cabeça de intensidade moderada a severa, latejante e com duração de 3 a 72 horas, a enxaqueca pode vir acompanhada de enjoo e vômitos, tonturas, visão ofuscada, sensibilidade à luz, ruídos e cheiros diversos. Geralmente a enxaqueca incide mais sobre um lado da cabeça e seus sintomas podem ser incapacitantes ou agravar-se em pouco tempo.

As causas da enxaqueca ainda não são totalmente conhecidas, mas é mais comum apresentar em mulheres, devido às alterações hormonais do ciclo menstrual. Longos períodos de estresse ou dificuldade para dormir, por exemplo, também são motivos que desencadeiam crises de enxaqueca.

Fatores como medicamentos, alterações climáticas e ingestão de alimentos industrializados podem aumentar ainda mais as chances de desenvolver a enxaqueca.

Dor de cabeça tensional

Essa dor é considerada de leve a moderada, afetando a nuca ou a testa por completo acompanhada de sensibilidade no pescoço, nos ombros e no couro cabeludo. A enxaqueca pode ser causada por má postura, estresse, ansiedade, excesso de preocupação ou má posição durante o sono.

Seus sintomas podem demorar minutos ou várias horas, mas geralmente são pouco intensos, sem impedir a realização das atividades diárias e laborais. As dores de cabeça tensionais não são acompanhadas por náuseas ou vômitos e nem agravadas por cheiros, luz ou atividades físicas.

Cefaleia em salvas

A cefaleia em salvas é uma doença rara e caracterizada por fortes dores na cabeça, atingindo o olho e apenas um lado do rosto. Mais forte que a enxaqueca, surge durante o sono, interrompendo-o na maioria das vezes.

Pode vir acompanhada de corrimento nasal, inchaço, vermelhidão e lacrimejamento no olho do mesmo lado da dor. Como já citamos, a dor pode ser intensa, mas, também, pode repetir-se várias vezes ao longo do dia.

Dor de cabeça associada a sinusite

A sinusite é uma inflamação dos seios nasais, que costuma causar dor de cabeça ou na face, piorando quando a pessoa abaixa a cabeça ou se deita. Pode surgir ainda dor ao redor do nariz e olhos, congestão nasal e corrimentos, tosse, febre e mau hálito.

O que as empresas podem fazer para acabar com o problema?

Para suavizar esses problemas, as corporações estão investindo em alguns métodos exclusivos e capazes de cuidar da saúde dos funcionários. Um bom exemplo disso são as áreas de convivência, que são ótimas para que os trabalhadores realizem pausas e interajam com outros membros da equipe.

Já outras organizações preferem disponibilizar aulas de meditação, alongamento, ioga e outras práticas excelentes para promover o relaxamento e melhorar a saúde emocional de todos. Cuidar de detalhes como a ergonomia dos ambientes e evitar situações perigosas também são ótimas alternativas.

Caso esteja encontrando dificuldades de proporcionar mais qualidade de vida e bem-estar aos seus colaboradores, não pense duas vezes em contratar os serviços de empresas especializadas na área.

Atualmente, muitos profissionais são capacitados para observar as necessidades de uma corporação e, em seguida, identificar o que deve ser melhorado. Com essas táticas, o seu time de funcionários se sentirá muito melhor e, inclusive, o rendimento do seu negócio será maior. Pense nisso!

E então, gostou de saber mais sobre as causas da dor de cabeça no trabalho? Agora que você já conhece mais sobre o assunto, aproveite e entre em contato conosco. Será um prazer solucionar as suas dúvidas!

Author
admin
x

Solicite uma proposta






    Fale com consultor!

    Fale com um consultor