Saúde ocupacional: 7 maneiras de promovê-la nas empresas

Por 12 de abril de 2018Saúde ocupacional
Saúde Ocupacional

A saúde ocupacional é uma das áreas mais importantes para um empreendimento. Além de lidar com o manejo de condições como exames admissionais e demissionais, ela tem a ver com a segurança dos empregados. Graças às ações corretas, é possível evitar doenças ligadas à função e ao ambiente de trabalho.

Além de melhorar o clima organizacional, é um elemento fundamental para garantir o bem-estar e a segurança dos funcionários. Eventualmente, leva à motivação, ao engajamento e ao sucesso, bem como à redução do absenteísmo.

Para alcançar todos esses efeitos, é preciso contar com as atividades certas. A seguir, veja 7 medidas de saúde ocupacional nos empreendimentos.

1. Ergonomia

A ergonomia é um dos aspectos para gerar um espaço adequado no ambiente de trabalho. Além de estar ligado às leis trabalhistas, como a Normas Regulamentadoras, também está diretamente conectada à saúde ocupacional.

Uma equipe que trabalha por um longo tempo sentada, por exemplo, terá menores riscos de doenças ocupacionais se tiver um mobiliário adequado e ergonômico.

De maneira semelhante, os profissionais que carregam peso evitam problemas na coluna quando recebem orientações ergonômicas. Por meio do estudo de riscos e da mitigação dessas questões, é possível aumentar a produtividade e diminuir os riscos de o colaborador sofrer por alguma condição de saúde.

2. Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT)

A Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT) é organizada pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) e ocorre, obrigatoriamente, uma vez por ano na empresa.

Esse é um momento adequado para reforçar conhecimentos sobre as medidas protetivas de segurança, como uso de equipamentos e da realização de certas atividades preventivas.

Como as doenças ligadas ao trabalho também são consideradas acidentes, a SIPAT é igualmente útil para o aspecto de saúde. Nela, é viável estabelecer as medidas que cada colaborador deve tomar para cuidar de si, seja dentro ou fora do ambiente de trabalho. Com isso, é possível melhorar o dia a dia do local e gerar uma menor incidência de doenças.

3. Ginástica laboral

Mesmo com toda a ergonomia necessária, os funcionários ainda podem ter diversos problemas em músculos e articulações, em geral. É preciso realizar pausas e, acima de tudo, fortalecer os grupos mais utilizados.

Para isso é que serve a ginástica laboral. Feita em pequenos intervalos e até coletivamente, ela é útil para garantir o bem-estar e a proteção de diversas áreas musculares. De lesões a problemas crônicos, é uma forma de prevenir as condições e ter o máximo de qualidade de vida no trabalho.

Dentro dessa possibilidade, existe a ginástica corretiva. Ela é útil para equilibrar o uso dos grupos musculares, de modo a evitar a atrofia de certas regiões. Graças à sua execução, há um balanceamento no organismo e uma redução nos esforços e seus efeitos.

4. Quick massage

Devido à execução das variadas tarefas, os colaboradores, normalmente, ficam com algumas tensões nos músculos. A área do trapézio e das costas é a que mais sofre, o que pode desencadear dores e problemas crônicos.

Uma forma de resolver isso é com a quick massage. De acordo com o próprio nome, é uma massagem rápida, com duração de menos de 15 minutos. Nesse momento, profissionais e equipamentos certos trabalham nas áreas superiores — como os ombros — e inferiores — como a lombar.

Tal cuidado com a saúde ocupacional reforça os efeitos da ginástica laboral, por exemplo, bem como alivia o resultado de esforços diversos. Além de tudo, é uma forma de os colaboradores relaxarem e conseguirem melhor desempenho.

5. Programa de alimentação saudável

A nutrição é um dos aspectos mais importantes para garantir a saúde. Diversas condições crônicas, como hipertensão e diabetes, têm forte origem no que o paciente come. Portanto, outra medida de saúde ocupacional consiste em criar e manter um programa de alimentação saudável.

Caso o empreendimento conte com refeitório, é interessante oferecer preparações saudáveis, saborosas e completas em nutrientes. Mesmo quando a empresa não é a responsável por prover a alimentação, é válido pensar em questões como orientação nutricional e conscientização sobre a necessidade de comer bem.

Reforçar esses conceitos pode trazer um ótimo desempenho e garantir maior qualidade de vida e evita, até mesmo, doenças que não estão ligadas ao trabalho, necessariamente. Eventualmente, a promoção de saúde pela alimentação torna-se um hábito e começa a integrar a cultura do negócio.

6. Campanha de vacinação

Outra questão que deve ser considerada é a realização de campanhas periódicas de vacinação. Quando o empreendimento oferece uma campanha contra a febre amarela ou contra a hepatite em um momento de surto, por exemplo, ele diminui as chances de ter múltiplos afastamentos.

Essa ação não é obrigatória, mas é uma forma de manter a completa imunização do quadro de funcionários. Em áreas endêmicas, onde determinados problemas de saúde ocorrem com maior intensidade, tal cuidado é imprescindível. Especialmente em relação aos concorrentes, a produtividade é favorecida graças à redução de licenças e afastamentos.

Além de tudo, o cuidado específico com a saúde ocupacional tem grande potencial de gerar motivação e engajamento, justamente porque oferece algo diferenciado.

7. Estímulo à realização de exames periódicos

A realização de exames médicos periódicos é prevista por lei, de modo que a empresa garanta o acompanhamento da saúde do trabalhador. Contudo, nem sempre é possível cobrir todas as bases. Há muitas doenças silenciosas que podem não ser identificadas a tempo por esse processo.

Portanto, é fundamental que o negócio se preocupe em conscientizar os colaboradores sobre a importância de fazer exames periódicos. Quando o estabelecimento oferece plano de saúde, por exemplo, isso é ainda mais importante.

Trata-se de uma forma de expandir o cuidado com a saúde para fora do ambiente de trabalho, de modo a mostrar que os colaboradores devem se preocupar com isso em todos os momentos.

Ao executar essas medidas de saúde ocupacional, o absenteísmo de funcionários diminuirá e a produtividade ficará muito maior. Dessa forma, é fundamental considerar tais ações para obter efeitos diferenciados.

Gostou deste artigo e quer ter acesso a mais conteúdo como este? Então nos acompanhe no Facebook, LinkedIn, Youtube e Twitter e veja outras novidades!

Gostou do artigo? Leia também:

Comentários

Comentários