Atividade física e saúde: quem pratica atividade física é menos doente?

Categoria: Saúde

Quem pratica atividade físca é menos doente. Mito ou verdade?

Vamos verificar se a hipótese de que o indivíduo que faz atividade física é realmente menos doente. Confira no artigo abaixo!

Sedentarismo e doenças

O sedentarismo é antifisiológico para todos os sistemas que compõem o organismo, levando a um funcionamento não eficiente de seus órgãos. Há uma nítida relação entre a inatividade física e o aparecimento de doenças. Podemos citar como exemplo a hipertensão arterial, arteriosclerose, osteoporose.

A atividade física regular é um componente importante no estilo de vida saudável. Porém, ela é particularmente mais importante para aqueles com maior risco de doenças crônicas. Exemplo: O diabetes não insulino-dependente (Tipo I), a hipertensão (pressão alta) e o colesterol alto (a hiperlipemia).

E em pacientes com múltiplas doenças crônicas – como hipertensão arterial, doença coronariana, diabetes mellitus ou dislipidemia, a inatividade está associada a aproximadamente 2 vezes maior o risco de morte por todas as causas quando comparados a um mínimo de 30 minutos por dia de atividade física.

Nas regiões em desenvolvimento, incluindo o Brasil, à medida que suas economias se industrializam, as doenças crônico-degenerativas – como o diabetes mellitus, hipertensão arterial e a aterosclerose (“entupimento” das artérias), tornam-se mais prevalentes.

Consequentemente, essa relação esta relacionada a adoção de um estilo de vida ocidentalizados. Fatos estes que são caracterizados por maiores índices de sedentarismo, acompanhados de dietas com mais gorduras e menos fibras.

Atividade física e saúde

Inicialmente, a relação de atividade física e saúde está associada à Qualidade de Vida (QV), principalmente em enfermidades como:

  • Diabetes em adultos e idosos;
  • Doenças cardiovasculares (hipertensão, infarto do miocárdio e angina);
  • Doenças pulmonares (doença pulmonar obstrutiva crônica, enfisema, bronquite, asma, transplante pulmonar e doença respiratória crônica);
  • Artrites (artrite reumatoide, osteoartrite e fibromialgia).

Alguns trabalhos também apresentam evidências indiretas da influência da atividade física sobre a saúde coletiva, relacionada com a QV. Estes indicam efeitos positivos do exercício sobre sintomas relacionados a estados de tensão e ansiedade, além de efetiva redução do estado de depressão.

Esta conclusão se aplica tanto a homens quanto a mulheres de várias idades, independentemente do estado de saúde.

A atividade física regular foi adicionada em 1996 à lista de medidas preventivas defendidas pela American Cancer Society. Existem evidências crescentes que a inatividade física contribui para o desenvolvimento de câncer, especialmente o de colo, mama e próstata e, talvez, para alguns cânceres genitais femininos.

Principais benefícios

A posição do Colégio Americano de Medicina Esportiva sobre o exercício diverge para idosos e adultos jovens. No caso de adultos jovens o exercício é recomendado para a prevenção de doenças cardiovasculares, câncer e diabetes e para aumentar a expectativa de vida.

Já para os idosos, espera-se que o exercício e a atividade física e saúde possam combater a fragilidade e a vulnerabilidade causadas pela inatividade, minimizar as mudanças biológicas do envelhecimento, reverter a síndrome do desuso, controlar as doenças crônicas, maximizar a saúde psicológica, aumentar a mobilidade e a atividade locomotora e auxiliar na reabilitação de agravos agudos e crônicos.

Em geral, as mulheres têm os seguintes benefícios em relação à saúde por meio da atividade física:

  • Menor risco de doença coronariana e de derrame;
  • Menor risco de câncer de mama e de colo e, possivelmente, de vários outros tipos de cânceres ginecológicos;
  • Diminuição do risco de diabetes;
  • Diminuição do risco de osteoporose;
  • Controle do peso em longo prazo;
  • Aumento do bem-estar psicológico;
  • Diminuição do risco de hipertensão arterial sistêmica;
  • Melhoria do perfil lipídico.

Além dos benefícios às mulheres, pessoas com maior capacidade física apresentam redução do risco de morte independente de outros fatores de risco.

A coorte conhecida como Canadian Health Survey, que por 7 anos acompanhou 31.668 homens entre 30 e 69 anos de idade, mostrou que os que referiram menor capacidade física tiveram maior risco relativo de mortalidade por todas as causas.

Efeitos da atividade física

Durante o exercício moderado, ocorrem várias alterações positivas nos sistemas imunológicos. Assim, ao manter os níveis no pré-exercício, você adquire uma certa resistência e diminui as hipóteses de infecção. Ou seja, após o término de cada ciclo, as novas práticas representam um auxílio extra que parece reduzir o risco de infecções.

As pessoas que praticam exercício apresentam menos resfriados do que as sedentárias. As alterações imunológicas positivas se devem ao fato de que os hormônios do estresse, que podem suprimir a imunização, não se encontram elevados durante o exercício moderado. Por outro lado, o exercício moderado pode diminuir o risco de infecção enquanto o intenso pode aumentá-lo.

 

Atletas também possuem maior densidade óssea do que os sedentários. Atividades como esportes de equipe, corrida e esportes com raquete, nas quais o peso do corpo é sustentado pelos pés e pernas durante os movimentos enérgicos, são mais eficazes na manutenção da densidade dos ossos da perna e da coluna.

A maioria dos estudos demonstrou que os exercícios de amplitude dos movimentos articulares visando a flexibilidade, os exercícios de reforço muscular e os exercícios de aptidão física são seguros e eficazes para pacientes com osteoartrite, artrite e artrite reumatóide.

Consequentemente, o exercício poder desencadear a asma, os benefícios provenientes de sua prática regular são tão importantes que a maioria dos especialistas em asma considera que ele deve ser incluído como parte importante da estratégia do tratamento de asmáticos.

O sono também se beneficia com a atividade física. Em geral, aqueles que se exercitam regularmente parecem adormecer mais rapidamente e dormir mais profunda e longamente do que aqueles que evitam os exercícios.

Começe a se exercitar hoje!

A saúde e a aptidão física estão relacionadas com a prevenção da maioria das doenças. Podemos citar doença coronariana, AVC (acidente vascular cerebral), câncer, AIDS, obesidade, hipertensão arterial sistêmica, cirrose, diabetes, acidentes, osteoporose e risco de morte prematura.

Quer ficar longe das doenças? Faça, promova e incentive a atividade física. Fale com um de nossos especialistas e invista em bem-estar!

Artigo escrito por Eduardo Arantes, Diretor Técnico da BeeCorp.

Gostou do artigo? Leia também:

 

BLOG DA BEECORP
Você também pode se interessar
Saúde
Pressão baixa: entenda como agir, sintomas e causas

Pressão baixa: entenda como agir, sintomas e causas Por: Christine Ornelas

Quando a pressão arterial se encontra abaixo dos valores considerados normais, ou seja, 9 por 6, estamos diante do que é clinicamente conhecido como pressão baixa ou hipotensão arterial,...
Saúde
Saúde coletiva: o que é, como promovê-la e atuações profissionais

Saúde coletiva: o que é, como promovê-la e atuações profissionais Por: Anderson Rodrigues

A promoção da saúde coletiva é resultado de um pensamento sistêmico relacionado à saúde da população no geral. A partir disso, um estudo abrangente investiga as doenças mais comuns...
Saúde
CID 10: o que é, como consultar, códigos e classificações

CID 10: o que é, como consultar, códigos e classificações Por: Anderson Rodrigues

A CID 10 é uma lista de códigos que classifica doenças e condições médicas em categorias. O objetivo é padronizar a nomenclatura das patologias para facilitar a identificação delas...
Saúde
Lombalgia (dor lombar): causa, sintomas, diagnóstico e tratamento

Lombalgia (dor lombar): causa, sintomas, diagnóstico e tratamento Por: Alice Araujo

Se você nunca teve lombalgia, certamente conhece alguém que já sofreu por causa dela. Segundo estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde), nada menos que 80 a cada 100...
Saúde
Febre: o que é, causas, sintomas e mais!

Febre: o que é, causas, sintomas e mais! Por: Anderson Rodrigues

A febre é uma alteração comum associada a várias doenças. Infecções, estresse, viroses, entre outros problemas de saúde, como dor de cabeça intensa, podem ocasionar o aumento da temperatura...
Saúde
Ansiedade: quais são os sintomas e como controlar

Ansiedade: quais são os sintomas e como controlar Por: Paola Sobral

Essa sensação natural é um estado de angústia caracterizado pela sensação de medo, insegurança e incerteza. A ansiedade desencadeia diversos sintomas, como excesso de preocupação, pensamento acelerado, insônia, fobias,...
Saúde
Checkup: o que é feito, quais são os exames e frequência indicada

Checkup: o que é feito, quais são os exames e frequência indicada Por: Anderson Rodrigues

Muitas pessoas ainda costumam procurar o médico apenas quando estão doentes. No entanto, o ideal é que todos façam um checkup periódico para monitorar sua saúde, a fim de...
Saúde
Psicologia: áreas de atuação e o que faz um psicólogo

Psicologia: áreas de atuação e o que faz um psicólogo Por: Paola Sobral

A Psicologia se refere ao estudo do comportamento humano e sua relação com o meio. Ela se ramifica em diversas áreas específicas, como Psicologia Ocupacional, Comportamental, do Esporte, Clínica,...
Saúde
ASO: esclareça as principais dúvidas sobre o Atestado de Saúde Ocupacional!

ASO: esclareça as principais dúvidas sobre o Atestado de Saúde Ocupacional! Por: Anderson Rodrigues

O Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) é um documento que comprova quando o trabalhador tem a condição de saúde adequada para executar certas funções. É uma exigência para todos...
SOLUÇÕES EM DESTAQUE
Qualidade de vida, Saúde e Ergonomia
Preparado para transformar pessoas e negócios?
O investimento em saúde, segurança e qualidade de vida impacta diretamente nos resultados da sua organização.
Fale com nossos especialistas
x

Solicite uma proposta







    Assine nossa newsletter

      Autor
      Carina Martins

      Head de Marketing e Inside Sales BeeCorp | Jornalista e Especialista em Comunicação Corporativa

      5 Comentários

      1. […] sentido, atividade física e saúde estão bem relacionadas: o movimento é indispensável para a boa saúde porque ativa a […]

      2. […] Os impactos provocados pelo sedentarismo na saúde dos colaboradores também podem levar a reduções significativas no seu desempenho e nos resultados da empresa. Por essa razão, é importante que o assunto seja tratado no ambiente corporativo, preferencialmente dentro de um programa de qualidade de vida que incorpore as relações entre atividade física e saúde. […]

      3. […] mesma forma que o sedentarismo está diretamente relacionado à obesidade, a atividade física e saúde são fatores interdependentes. Nesse sentido, o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas […]

      4. […] comprovado que a prática de atividades físicas é indispensável para a manutenção da saúde, para prevenir doenças e tratar quadros já […]

      5. […] importantes: reeducação alimentar, adoção de novos hábitos de vida saudáveis e a prática de atividades físicas, entre […]

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

      Fale com consultor!

      Fale com um consultor

        Cadastrar currículo